A Agência Nacional de Transportes Terrestres (Antaq) está apta a receber até o próximo dia 10 de março pedidos de autorização para construção e exploração de instalação portuária privada na região geográfica do município de Salvador, capital da Bahia. A região conta, atualmente, com três portos públicos – Aratu, Ilhéus e Salvador – administrados pela Companhia Docas do Estado da Bahia (Codeba), com o terminal portuário privado Cotegipe e vive a expectativa com a implantação do Porto Sul, empreendimento cuja implantação se arrasta há mais de 10 anos.

 

Bobinas umbilicais

Operação de cabos umbilicais – Imagem: MFX do Brasil

 

Leia também
TUP – Terminal de Uso Privado, o que é?
Freddy Bussinger: Brasil está limitado aos TUPs “dedicados”

Conforme apurou o Portogente, a empresa que requisitou a abertura do procedimento é a MFX do Brasil – Equipamentos de Petróleo. A companhia tem intenções de construir um pequeno terminal de uso privado (TUP) na Rodovia BA-528 para movimentar bobinas de cabos umbilicais. A expectativa é de realizar a operação marítima por meio de balsas.

De acordo com o Extrato do Instrumento Convocatório nº 2/2019, o requerimento da MFX ensejou a abertura do presente anúncio público, bem como de seu instrumento convocatório. Todas as informações estão disponíveis no link “Anúncios Públicos” no site da Antaq.

Embora os TUPs sejam responsáveis por operar mais de 65% das cargas que passam pela costa brasileira, a maior parte desse volume está concentrada na logística de minério de ferro. O Poder Público precisa incentivar a criação e a diversificação de terminais e melhorar a logística rodoviária de acessos aos portos brasileiros, sob pena de o Brasil continuar perdendo competitividade no comércio internacional.