Sou peremptoriamente contrário ao movimento que está se articulando, chamado ‘FORA MARÃO’.

Acho que o eleitor tem o direito inalienável de ‘curtir’ o seu governante, até o final do mandato.

Marão e Nazal, ainda comemorando a vitória nas urnas.