Prefeitura reativa programa Jovens do Amanhã e inicia aulas de judô, capoeira e dança

A Prefeitura de Una relançou nesta terça-feira (06) o programa social Jovens do Amanhã, que trabalha a inclusão social de crianças e adolescentes por meio de atividades artísticas, culturais e esportivas. Com a reativação do projeto, a Prefeitura de Una passou a oferecer aulas de judô, capoeira, dança, além das oficinas de violão, teatro e atividades de esporte e lazer que já eram ofertadas, ampliando assim o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). O programa Jovens do Amanhã foi criando pelo prefeito Tiago de Dejair há 8 anos, quando ele era secretário do Desenvolvimento Social do município, e além de reativado, será fortalecido e ampliado ao longo da gestão.  

A programação da solenidade de relançamento do programa, que contou com a presença do prefeito Tiago de Dejair, da secretária do Desenvolvimento Social, Jaqueline Barone, de coordenadores e técnicos da pasta, além de alunos, pais e responsáveis, também incluiu a entrega simbólica dos quimonos para os alunos do judô. A solenidade também marcou o início das atividades do SCFV em 2018. Em 2017 o SCFV atendeu a cerca de 400 pessoas, entre crianças e adolescentes de 7 a 17 anos com oficinas de violão, teatro, atividades de esporte e lazer, além de orientação social, e idosos acima de 60 anos com atividades de esporte e lazer e orientação social.

“Sou muito grato a Deus por ter a oportunidade de relançar este programa que criei há 8 anos, quando era secretário do Desenvolvimento Social, e eu espero que ele nunca mais pare. Vivemos um momento muito difícil na cidade e no país no que diz respeito a segurança pública. E ações como essa têm exatamente o objetivo de enfrentar essa realidade e amenizar este tipo de situação lá na frente. Vocês têm liberdade e oportunidade de fazer da vida de vocês o que quiserem. Nossa vida é pautada por nossas escolhas, e que bom que vocês estão aqui”, destacou o prefeito Tiago de Dejair.

O SCFV tem como objetivo fortalecer as relações familiares e comunitárias, além de promover a integração e a troca de experiências entre os participantes, valorizando o sentido de vida coletiva. O serviço também tem caráter preventivo, pautado na defesa e afirmação de direitos e no desenvolvimento de capacidades dos usuários.