Ao perceber que a decretação do Estado de Emergência na saúde de Ilhéus, era um factoide para que fosse instalada a verdadeira calamidade.

A gastança dos 15 milhões deixados pela gestão anterior, e que esses recursos seriam geridos em forma de Dispensa de Licitação, pulou fora.

Os documentos estão no TCM – Tribunal de Contas do Município e no Diario Oficial, é só pesquisar…

Prefeito Mário Alexandre, Deputada Ângela Souza e a ex- Secretária de Saúde de Ilhéus, Dra. Luciene Moura.