Atualmente, são 998 processos de precatórios trabalhistas, todos oriundos de administrações anteriores. A intenção do governo é realizar acordos mais favoráveis ao município, diminuindo significativamente a dívida trabalhista e os encargos financeiros que recaem sobre a mesma e subtraem parte significativa da receita orçamentária de Ilhéus, inviabilizando a gestão.

Ilhéus toda sabe que os precatórios trabalhistas gerados nas administrações de João Lirio, Antonio Olímpio e Jabes Ribeiro, foram conciliados e estavam sendo pagos, com a retenção de 7,5% do FPM.

Todos sabem também, que precatório não é um bate pronto na boca do caixa, levam anos e anos caminhando na Justiça do Trabalho.

A informação deve ser mais precisa, para gerar credibilidade.

Quais foram as administrações anteriores?