WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa

:: 5/dez/2016 . 20:15

FIOL E PORTO SUL, UMA GRANDE INCÓGNITA PARA ILHÉUS. ===>>> 26-10-2016

Nunca ficamos sabendo do posicionamento do Prefeito eleito, Mario Alexandre, desde o tempo de vice-prefeito de Newton Lima, com referência aos empreendimentos Fiol e Porto Sul.

Porém sua mãe, a Deputada Estadual Ângela Sousa é favorável aos mesmos. Inclusive é membro titular da Comissão da Assembleia Legislativa da Bahia, que os acompanha e incentiva. Clique aqui.

Já o vice-prefeito eleito José Nazal é contra o empreendimento, fato notório em toda Ilhéus.

Abaixo algumas fotos, como mera ilustração dos fatos. Pois não podemos avaliar os impactos no futuro de Ilhéus, com tantos interesses antagônicos.

Marão e Nazal, ainda comemorando a vitória nas urnas.

Marão e Nazal, ainda comemorando a vitória nas urnas.

portosulangela

A Deputada Ângela Sousa em plena atividade na Comissão da Assembleia Legislativa da Bahia.

condema-1

Reunião do Condema, à época, onde podemos ver vários componentes contrários ao empreendimento.

porto-sul-1

A Deputada Ângela em mais uma atuação na Comissão.

portosulgusma

Foto de uma das Audiências Públicas do Porto Sul, onde podemos ver o agora vice-prefeito eleito, José Nazal, e o blogueiro Emílio Gusmão. Ambos agora pertencentes a REDE, partido visceralmente contra o empreendimento.

 

Treme a velha carcaça socialista europeia

boaimprensa

Nelson Fragelli

tremetreme

A eleição de Donald Trump apavorou a esquerda europeia. Na Itália ela ainda treme. Treme mais do que o solo de suas cidades abaladas pelos vários e recentes terremotos. A esquerda italiana foi profundamente sacudida. Seus círculos dirigentes fazem um reexame de ideias e programas. Não é difícil. Esse exame é forçosamente superficial e expedito, pois de ideias o socialismo europeu, e em particular italiano, há muito caiu na indigência do pauperismo ideológico: nada têm de novo a apresentar. Repetem os surrados slogans de fracassados programas de um século atrás.

O mais importante jornal italiano, “Corriere della Sera”, fez abertamente campanha por Hillary Clinton. Embora se dizendo imparcial – é claro –, como todo grande órgão da imprensa, sua subserviência à esquerda vai bem além da mera simpatia. No entanto, em sua edição de 18 de novembro, à primeira página, um artigo de fundo escreve que os socialistas de todos os matizes, incapazes de compreender as aspirações da opinião pública, se dilaceram em conflitos internos. Comunistas acusam socialistas. E estes, com esquálidas lideranças incapazes de discernir novas perspectivas, se atolam no pântano de teorias peremptas. Em outras palavras   ?  e em termos brasileiros   ?  eles estão como os líderes do PT, embora fora da cadeia.

Poucos dias depois, o mesmo “Corriere della Sera”, à mesma primeira página, volta a verter lágrimas bem quentes sobre a sepultura política de Hillary e da esquerda europeias.  Um de seus mais cotados jornalistas se incumbe de lançar um pouco de fumaça sobre a ruína esquerdista alegando a concomitante desgraça da direita atuante no Velho Continente. Ambas, diz aquele jornalista, não sabem o que fazer neste momento. Devem inventar novos argumentos, se quiserem ainda manter vínculos com seu eleitorado. Ambas estão em processo de desagregação dos laços que ainda mantinham com a opinião pública. Afirmações estas que, na pena de um simpatizante socialista, tomam o sabor de amarga confissão. Trata-se, sobretudo, do esvanecimento da velha esquerda. A direita entrou no artigo como fumaça a embaciar a visão. Pois os conservadores europeus vêm obtendo contínuas vitórias nas urnas e plebiscitos: a saída da Grã-Bretanha da União Europeia, a oposição da Holanda, Áustria e Hungria ao socialismo europeísta, a Suíça em sucessivos plebiscitos se distanciando da União Européia, a recente vitória na França do mais conservador dos pré-candidatos à eleição presidencial pelo partido centrista confirma a tendência antissocialista.

A esquerda europeia treme aos rugidos de Trump. E este tremor é sua maior prova de fraqueza. Pois ela está tiritando diante de uma figura fantasmagórica na qual não se vê estabilidade de ideias, nem coerente programa de governo. Por isto precisamente: porque as esquerdas não sabem o que são ideias firmes, e desconhece a lógica de governo.

* Nelson Fragelli e colaborador da Abim.

Tarifa do transporte coletivo sofrerá reajuste em Ilhéus

Fotos: Roberto Santos

Fotos: Roberto Santos

Em entrevista coletiva concedida à imprensa no auditório do Centro Administrativo, no bairro Conquista, nesta segunda-feira, dia 5, o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, anunciou que será concedido reajuste da tarifa do sistema de transporte coletivo, o que está previsto no contrato de concessão. De acordo com o prefeito, os estudos feitos no âmbito da Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (Seintra), preveem aumento na base de 10,71%, que eleva a tarifa atual de R$ 2,80 para R$ 3,10.  

Segundo o prefeito, as concessionárias do Sistema de Transporte Coletivo (SIT) de Ilhéus, Viametro e São Miguel, solicitaram reajuste de tarifa para R$ 3,48, alegando o aumento dos custos de operação nos últimos doze meses e a existência da tarifa única no município. No entanto, salienta o prefeito, o reajuste, nesse patamar, sequer foi cogitado, levando em conta os impactos que acarretaria no cotidiano dos usuários.

No entanto, a medida ainda não tem data para começar a vigorar. A tarifa do sistema, que foi reajustada pela última vez em novembro de 2015, será alvo de discussão no Conselho Municipal de Transporte. O colegiado, que tem caráter consultivo, se reúne nesta terça-feira, dia 6, às 17 horas, no Palácio Paranaguá.

Durante a coletiva, em que participaram profissionais de imprensa, o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, Dernerval Furtunato, o vereador Ivo Evangelista e o vereador eleito Gil Gomes, o prefeito Jabes Ribeiro informou que a solicitação das empresas São Miguel e Viametro foi feita no início de novembro último, a partir de quando passou a ser analisada por técnicos da Seintra.

Tarifa Única – Atualmente, dos 130 ônibus que operam no SIT, cerca de 40 fazem itinerário para a zona rural e cobram o mesmo valor de  tarifa paga na sede do município. Para Jabes Ribeiro, havia duas saídas para a situação: acabar com a tarifa única e prejudicar milhares de moradores da zona rural com a elevação da tarifa acima do índice da inflação, ou manter essa política baseada em estudos técnicos, socialmente mais justa, por abarcar a gratuidade de idosos e a meia passagem para estudantes.

De acordo com estudos da Seintra, com todas as correções monetárias, como prevê o artigo 40 do contrato de concessão, a tarifa deveria ser de R$ 3,10, repondo aumentos com índices de inflação, salários dos funcionários e combustíveis, por exemplo. Por sua vez, as empresas concessionárias argumentam que os salários de motoristas e o preço dos combustíveis sofreram aumento muito maior que a inflação no período.

Melhorias – Desde o início da administração, o prefeito Jabes Ribeiro tem trabalhado junto às empresas de transporte para melhorar o sistema. Entre as ações tomadas estão a renovação da frota e a criação de limite de tempo de uso dos veículos, instalação de painel de monitoramento dos ônibus, construção de espaço para descanso de motoristas e cobradores e instalação de novos abrigos.

Na coletiva, o prefeito Jabes Ribeiro destacou que a política de tarifa única praticada beneficia uma grande parte da população que mora na zona rural. O gestor citou exemplos de cidades, como Itabuna, que tem tarifa menor, mas não possui comunidades interioranas na proporção de Ilhéus. Da mesma forma, a cidade de Vitória da Conquista, no recôncavo baiano, não pratica a tarifa única, acarretando na cobrança de valores que chegam a R$ 9 para localidades do interior do município.

Secretaria de Comunicação Social – Secom.- Ilhéus, 05.12.16

Adeus, Facebook: 73% dos brasileiros querem excluir perfil, diz pesquisa

04/12/2016 08h00 – Atualizado em 04/12/2016 11h35

João Kurtz

por JOÃO KURTZ
Para o TechTudo

Brasil é o quarto no ranking global com mais PCs que comandam botnets

facebook82

Facebook seria perda de tempo para usuários, diz Kaspersky (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Os usuários estariam cientes da situação, com 328 (37%) deles respondendo acreditar que estão perdendo tempo nas redes sociais, enquanto 647 (73%) admitiram já ter considerado apagar suas contas.

saiba mais

A preocupação de perder amigos é o motivo mais indicado para a permanência, sendo respondido por 603 (68%) deles. Para outros 186 (21%), entretanto, a maior preocupação são os arquivos – como fotos – guardados em suas contas.

Qual é o melhor antivírus grátis? Veja no Fórum do TechTudo.

Uma das soluções propostas pela Kaspersky Lab é o FFForget, um aplicativo capaz de fazer o backup de dados de redes sociais e mantê-las em um local seguro e criptografado. O objetivo, segundo a desenvolvedora, é fornecer uma forma para que as pessoas tenham a liberdade de “sair das mídias sociais quando quiserem”.

“Queremos que o FFForget seja uma solução para eliminar o medo das pessoas de perderem suas recordações por problemas com a conta ou ataques de hackers”, explica a chefe de mídias sociais da Kaspersky Lab, Evgeny Chereshnev.

Muitas redes sociais, como o Facebook (backup) e o Twitter (download),  entretanto, já possuem recursos específicos que deixam os usuários fazerem backups de seus dados na rede, permitindo que as contas sejam apagadas normalmente sem o medo de perder conteúdo já publicado.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia