Das 350 mil Ongs aparelhadas nos últimos governos, 80 mil delas, a maioria ambientalistas e indigenistas, fecharam as portas.

Acabaram-se os financiamentos públicos, torneiras fechadas, não tinham como sobreviver.

Um ‘empresário lunático’ desistiu do seu sonho de um Centro de Meditação, já está demitindo empregados, e em breve vai botar preço nas terras. Assim dizem.

O desespero toma conta do gueto do atraso, a lagoa está secando, o jacaré pulando fora, os sapos, rãs e gias também, vão ter que procurar outros charcos para se lambuzarem.

Nos contornos dessa situação, depreende-se facilmente que o Porto Sul e a FIOL, sairão mesmo do papel, para tornarem-se realidade com as PPPs.

Quem passar pela estrada 001, ou pela praia só vai saber que tem um porto, pela passarela suspensa, que vai operar o porto off-shore.

Quem passar pela estrada 001, ou pela praia só vai saber que tem um porto, pela passarela suspensa, que vai operar o porto off-shore.