WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 14/nov/2015 . 21:40

ENTRE FRONHAS E LENÇÓIS NO GOVERNO FEDERAL.

Carlos Newton

Está chegando ao final um dos maiores mistérios da República. Os autos do Mandado de Segurança 20895, impetrado pelo repórter Thiago Herdy e por O Globo já estão conclusos desde 27 de março, na mesa do ministro Napoleão Nunes Maia Filho, do Superior Tribunal de Justiça, para que mande cumprir o acórdão da 1ª Seção da corte, que autorizou o acesso aos dados do cartão corporativo do governo federal usado pela ex-chefe da representação da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa de Noronha.

O tribunal acolheu pedido feito pela rede de jornais Infoglobo e pelo jornalista Thiago Herdy Lana para terem acesso aos gastos, com as discriminações de tipo, data, valor das transações e CNPJ/razão social.

TÓRRIDA PAIXÃO

Como se sabe, desde a década de 1990, quando se conheceram no Sindicato dos Bancários de São Paulo, numa reunião conduzida pelo dirigente sindical João Vaccari Neto, Rosemary era concubina do então líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva.

Em 2003, ao assumir o poder, Lula trouxe a companheira para perto de si, nomeando-a para o importante cargo de chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo. E o romance prosseguiu, com o presidente usufruindo da companhia de Rose em 32 viagens internacionais que tiveram a ausência da primeira-dama.

Tudo continua bem, até que novembro de 2012, já no governo Dilma Rousseff, Rose acabou envolvida na Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, que investigou venda de pareceres técnicos para liberação de obras favorecendo empresas privadas, foi imediatamente demitida e está respondendo a processo.

DILMA USOU ROSE

Desde 2013, já rolava na Justiça o mandado de segurança apresentado pelo repórter Thiago Herdy e pelo O Globo para quebrar o sigilo dos gastos do cartão de Rose, sob argumento de que o acesso a documentos administrativos tem status de direito fundamental, consagrado na Constituição Federal e em legislação infraconstitucional.

Em 2014, quando cresceu no PT o movimento “Volta, Lula”, para que o ex-presidente Lula fosse candidato, Dilma Rousseff resistiu e não quis abrir mão da candidatura. Lula insistiu e ela então lançou sobre a mesa a cartada decisiva, ameaçando divulgar os absurdos gastos de Rose no cartão corporativo da Presidência, que se tornariam um escândalo capaz de destruir a campanha eleitoral do PT, Lula foi obrigado a recuar.

DIREITO LÍQUIDO E CERTO

:: LEIA MAIS »

E NO BAILE DOS ANÕES…..

….gamem na ‘Branca de Neve’!

O VENENO DA NOITE !

sonsoPassarinho que come pedra.

Sabe o fiofó que tem…

INDONÉSIA VAI CONSTRUIR PRESÍDIO RODEADO POR TIGRES, PIRANHAS E CROCODILOS.

Indonésia vai construir presídio rodeado por tigres, piranhas e crocodilos

Foto: Antara Foto / Reuters

Para evitar o pagamento de propina em prisões, o chefe antidrogas da Indonésia, Budi Waseso, pretende construir uma ilha-prisão guardada por crocodilos ferozes, piranhas e tigres. Esta semana, Waseso visitou uma fazenda de crocodilos para escolher animais ferozes para a prisão. Na mesma época, o porta-voz da agência antidrogas Slamet Pribadi confirmou que as autoridades estavam pretendendo construir uma “uma prisão especial para os condenados à morte”. Ele disse que apenas os traficantes seriam mantidos na prisão, para impedi-los de se misturar com outros presos e, potencialmente, recrutá-los para quadrilhas de traficantes. A Indonésia tem leis duras contra o tráfico de drogas, incluindo o fuzilamento de traficantes. O presidente Joko Widodo tem insistido que os traficantes de drogas devem ser mortos, afirmando o país está lutando contra uma “emergência nacional” devido ao aumento do uso de narcóticos.

MAIS ESPAÇOS PARA A JUVENTUDE SADIA E ESPORTIVA!

Avenida Soares Lopes.

Arena montada na Avenida Soares Lopes.

71% DOS BRASILEIROS NÃO TÊM PARTIDO DE PREFERÊNCIA

ÉRICA FRAGA – DE SÃO PAULO

A percepção de aumento da corrupção combinada à expectativa de piora nas condições de vida deflagrou uma crise de representação no país, evidenciada pelo aumento na rejeição aos partidos políticos.

A fatia dos brasileiros que dizem não ter um partido de preferência saltou de 61% em dezembro de 2014 para 71% em janeiro deste ano. Trata-se do maior patamar desde o início da série histórica do Datafolha para essa pergunta, em agosto de 1989.

A rejeição à representação política já tinha dado um salto em junho de 2013 –época dos protestos que pararam o país–, quando passou de 55% para 64%. Desde então, oscilou próxima a esse patamar, mesmo durante a eleição presidencial de 2014.

O aumento registrado agora foi silencioso, sem novas manifestações abrangentes de rua, mas confirma o desalento da população brasileira, que se refletiu nas respostas a outras perguntas feitas pelo Datafolha, como expectativa em relação ao futuro da economia e da própria situação financeira de cada um.

Todas indicaram um crescimento do pessimismo. O novo sentimento contrasta com o verificado até o fim do ano passado.

Três meses e meio após a reeleição da presidente Dilma Rousseff, o apoio da população ao PT recuou para o patamar de dezembro de 1998, pouco antes de o partido ter conseguido tirar do PMDB a preferência do eleitorado. Isso acabou pavimentando o caminho para a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002, em sua terceira tentativa.

Entre dezembro de 2014 e janeiro deste ano, a parcela dos eleitores que dizem, em resposta espontânea, ter o PT como seu partido favorito caiu de 22% para 12%. Na época do mensalão, o nível mais baixo tinha sido de 15%.

71partidos

SEM BENEFICIÁRIOS

A queda de apoio ao partido não beneficiou as legendas rivais. Principal sigla de oposição, o PSDB viu sua base de apoio ir de 7% para 5%. Algumas siglas pequenas oscilaram de 0% para 1%, mas o movimento tem sido pendular.

A dificuldade da oposição em capitalizar a desidratação do PT pode se explicar em parte porque, embora generalizado, o aumento do desalento em relação à sigla foi forte entre seu eleitorado mais fiel.

Na pesquisa de dezembro de 2014, entre os simpatizantes do PT, 71% consideravam o desempenho do governo ótimo ou bom.

Agora, esse índice é de 52%. Na via oposta, a fatia dos petistas que avaliam a administração atual como ruim ou péssima quadruplicou, passando de 3% para 12%.

A queda na avaliação de Dilma foi intensa entre a população de renda baixa e pouca escolaridade.

Embora permaneça em patamar mais elevado do que nos demais estratos, o recuo da aprovação entre os brasileiros que têm o ensino fundamental despencou de 54% para 31%.

No recorte dos que têm renda familiar mensal até dois salários mínimos, a queda foi de 50% para 27%.

Regionalmente, o recuo foi mais marcante no Nordeste com queda na aprovação de 53% para 29%.

Com isso, o Norte, onde a queda foi de 51% para 34%, ultrapassou o Nordeste como região onde o PT conta com seu maior apoio.

Os dados foram levantados pelo Datafolha em pesquisa realizada entre os dias 3 e 5 de fevereiro, com base em 4.000 entrevistas feitas em 188 municípios.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
novembro 2015
D S T Q Q S S
« out   dez »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia