As ações vão acontecer a partir de novembro, em todo o município. O objetivo é garantir que os produtos tenham boa qualidade e atendam às normas sanitárias

 

Fabricação e venda de sorvetes passarão por intensa fiscalização. Foto reprodução flickr

Fabricação e venda de sorvetes passarão por intensa fiscalização. Foto reprodução flickr

A Secretaria de Saúde (Sesau) de Ilhéus, através da Vigilância Sanitária, vai intensificar, a partir de novembro, a fiscalização em fábricas e distribuidoras de sorvetes e picolés situadas no município. O objetivo é garantir que os produtos e os serviços prestados tenham bom nível de qualidade, além de eliminar ou minimizar a possibilidade de ocorrer efeitos nocivos à saúde provocados pelo seu consumo.

O coordenador da Vigilância à Saúde, Antonio Firmo, ressalta que por meio de relatórios periódicos, as Vigilâncias Sanitária e à Saúde do município constataram que os produtos de empresas já cadastradas apresentam boa qualidade, ao passo que o consumo de gelados provenientes de fábricas clandestinas é perigoso. Outra questão verificada é o fato de as irregularidades que foram encontradas no início do programa de monitoramento terem sido corrigidas nas indústrias. 

Dentre elas, Antonio Firmo cita a melhoria das instalações físicas, modernização dos equipamentos, adequação do processo de produção, identificação de matérias primas inadequadas e substituição destas por produtos isentos de contaminação, além de implantação do controle de qualidade nas empresas. “Assim, elas passaram a realizar análises periódicas das matérias primas e produtos finais antes da comercialização, o que significa que os consumidores devem dar preferência àquelas indústrias que passaram pelos testes”.

Monitoramento – As empresas que atuem nesta atividade, e ainda não solicitaram a licença sanitária, devem procurar o Setor do Protocolo da Prefeitura, situado no térreo do Anexo de Secretarias, localizado na rua Santos Dumont, centro, e solicitar o documento. “Esta foi a ideia primordial quando as Vigilâncias Sanitária e à Saúde implantaram recentemente, o Programa de Monitoramento das Indústrias de Picolés e Sorvetes, e hoje já podemos constatar alguns avanços”.

Já o secretário de Saúde, Antonio Ocké, lembrou que por conta de dias ensolarados, nada melhor que sorvete ou picolé. Mas isso requer alguns cuidados, como, sempre que possível, verificar as condições de higiene do local que comercializa, ou a rotulagem dos produtos, que devem constar todas as informações nutricionais, data de validade e composição do produto.

Secretaria de Comunicação Social – Secom. – Ilhéus, 15.10.15