Mais um escândalo: Petrobras criou empresa de fachada para construir gasoduto bilionário e superfaturado

Mais um escândalo: Petrobras criou empresa de fachada para construir gasoduto bilionário e superfaturado

Auditoria do Tribunal de Contas da União obtida com exclusividade pelo jornal O Globo, e reproduzida na edição deste domingo, revela mais um escândalo operado dentro da Petrobras. De acordo com o jornal, a diretoria da estatal criou “empresas de papel” para construir e operar a rede de gasodutos Gasene. O TCU se baseou em informações da Agência Nacional de Petróleo (ANP), e constatou que o trecho do empreendimento que fica na Bahia teve seus custos superfaturados em mais de 1.800%. Segundo O Globo, a rede de gasodutos foi inaugurada com pompa em 26 de março de 2010 pelo governo federal. Oito dias depois, a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, deixou o governo para se candidatar à Presidência da República. Ela também foi à festa de inauguração em Itabuna (BA) com o então presidente Lula, o presidente da Petrobras na época, José Sérgio Gabrielli, e a então diretora de Gás e Energia da estatal, Graças Foster, atual presidente da empresa. Auditores do TCU constataram que a ANP autorizou a construção e a operação do gasoduto sem analisar os documentos das empresas e sem avaliar se o projeto era adequado. Documentos revelam como as empresas criadas para a construção da rede de gasodutos – uma engenharia financeira para dar aspecto de empreendimento privado ao negócio – tinham características de fachada.

Leia aqui a matéria de O Globo na íntegra.