WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 26/fev/2015 . 20:46

O ‘CUSTO VERDE’ DO APAGÃO

O “custo verde” do apagão

ambientalismo

Posted: 26 Feb 2015 08:56 AM PST

O apagão de 19 de janeiro, que afetou onze estados e o Distrito Federal, tem sido explicado pelo governo como resultado de uma série de falhas técnicas na rede elétrica, levando à suspensão no fornecimento por até três horas, em alguns estados.

O blecaute afetou as regiões Sul, Sudeste, Norte e Centro-Oeste, atingindo quase 4 milhões de residências, empresas e órgãos públicos, segundo a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee). Somente em São Paulo, a AES Eletropaulo fez um corte de 10% na distribuição de eletricidade na Região Metropolitana. Na zona rural de Cesário Lange (SP), a interrupção durou três horas, causando uma série de transtornos, inclusive a morte de 12 mil frangos, por falta de ventilação.

Em alguns lugares, a energia só retornou por volta das 18h00, mas a primeira explicação do Ministério de Minas e Energia só foi divulgada às 21h00. Entre as razões alegadas, uma falha em uma linha de transmissão que transporta energia do Norte e Nordeste para o Sudeste, além da elevação do consumo no horário de pico, provocando a queda da frequência elétrica, dos 60 Hz habituais para 59 Hz. O comunicado minimizou o impacto do aumento do consumo, na escaldante tarde de segunda-feira, mas informou que o sistema deverá receber um reforço de 1500 megawatts na geração, parte dos quais virá de uma termelétrica da Petrobras (Globo.com, 20/01/2015).

Posteriormente, anunciou-se a importação de eletricidade da Argentina e do Paraguai (via Itaipu), para ajudar a mitigar a emergência (O Globo, 21/01/2015).

O Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Elétrico (Ilumina) divulgou uma nota, questionando o tratamento do problema dado pelo governo e citando cinco aspectos que considera altamente preocupantes, que não foram explicitados até agora pelas autoridades responsáveis pelo sistema elétrico:

1. A capacidade de atendimento à ponta está comprometida pelo deplecionamento [esvaziamento] dos reservatórios. A diminuição da pressão sobre as turbinas fazem com que os geradores elétricos percam eficiência.

2. Essa situação faz com que a dependência de importação do norte se eleve na hora da ponta.

3. A situação dos reservatórios é função da crise hídrica e da trajetória da reserva adotada nos anos passados.

4. A queda de frequência é um aviso do sistema que não consegue manter a rotação dos geradores. É como um automóvel que não consegue subir uma ladeira e vai reduzindo a velocidade até parar.

5. Não há um plano seletivo de corte de carga. Os cortes realizados foram feitos em serviços essenciais, como o transporte público.

A nota afirma, ainda, que há um efetivo problema estrutural no sistema elétrico, caracterizado pelo déficit de suprimento do sistema. E observou que “não reconhecer as deficiências só piora a situação (Ilumina, 20/01/2015)”.

Em um gráfico reproduzido no jornal O Estado de S. Paulo de 22 de janeiro (ver abaixo), os especialistas do instituto mostram a extensão da vulnerabilidade do sistema elétrico nacional à seca que afeta o Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, demonstrando que, se não chover nada nas próximas semanas, a quantidade de água armazenada nos reservatórios das usinas hidrelétricas só daria para um mês de consumo.

  :: LEIA MAIS »

Prefeito de Ilhéus solicita a Ministro, em Brasília, liberação de recursos para obras em morros

Jabes ouviu do ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, que os recursos, na ordem de 11 milhões reais, estão em fase final de tramitação e logo serão liberados.

Prefeito de Ilhéus reunido com o ministro Occhi, o secretário nacional de defesa civil, o deputado Antonio Brito e o secretário Isaac Albagli. Foto Secom Ilhéus.

Prefeito de Ilhéus reunido com o ministro Occhi, o secretário nacional de defesa civil, o deputado Antonio Brito e o secretário Isaac Albagli. Foto Secom Ilhéus.

O Ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, recebeu em audiência em Brasília, na manhã desta quinta-feira, 26, o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, para tratar do repasse de verbas federais destinadas a obras em áreas atingidas pelas chuvas em novembro de 2013 e que apresentam riscos geológicos.  O encontro contou com a participação do deputado federal Roberto Brito, do secretário nacional de Defesa Civil, Adriano Pereira, e do secretário de Desenvolvimento Urbano do município, Isaac Albagli.  Segundo o prefeito, a expectativa é de que sejam liberados R$ 11 milhões para realizar os serviços.

O pedido para as obras nos morros, principal área atingida pelas chuvas, foi feito em 2014. À época, foi decretada situação de emergência devido aos estragos causados pelo temporal. De acordo com o prefeito, com a saída de Ilhéus do Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (Cauc), espécie de Serasa dos municípios, a administração municipal pôde protocolar o projeto de recuperação dos altos no Ministério da Integração Nacional (MIN).  O pedido de recursos foi apresentado com todo o detalhamento dos estragos causados, como deslizamentos de terra e soterramentos, e conteve também as obras a serem realizadas.

Segundo o secretário municipal Isaac Albagli, o processo está em fase final de tramitação no MIN e tem a supervisão de profissionais do órgão federal que vieram à cidade vistoriar os locais de risco. Otimista com o resultado das conversas em Brasília, o prefeito ainda ouviu do ministro Gilberto Occhi, seu correligionário no Partido Progressista (PP), que acompanhará de perto todas as demandas de Ilhéus. Na oportunidade, Jabes Ribeiro também agradeceu o empenho da bancada baiana do partido na Câmara Federal.

Secretaria de Comunicação Social – Secom. – Ilhéus – 26.02.2015

O SENTIMENTO ANTI-PETISTA, ESTÁ SE TRANSFORMANDO EM ÓDIO !

LULA MANDA AGREDIR O POVO, ATINGE A DEMOCRACIA E MANCHA SUA BIOGRAFIA.

Lula manda agredir o povo, atinge a democracia e mancha sua biografia

  • Violencia-Lula-manda-militantes-agredirem-o-povo-dominio-do-fato-620x400

    Violencia-Lula-manda-militantes-agredirem-o-povo-dominio-do-fato-620×400

Deliberadamente, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva acaba de cruzar a linha tênue que separa  os regimes ditatoriais dos regimes democráticos. Sua atitude de mandar que militantes pagos agredissem manifestantes Pró-Petrobras extrapola os limites do direito constitucional.

Agindo de forma covarde, a violação dos direitos do cidadão praticada por Lula e o PT foi tão ou mais sorrateira que as ações praticadas durante a ditadura, onde os militares reprimiam qualquer manifestação democrática, inclusive as dos movimentos sindicais do ABC, origem política de Lula.

A convocação de cerca de 200 militantes, todos muito fortes e aparentemente dispostos a conter as manifestações de populares contra a corrupção na Petrobras com violência, demonstrou o pouco apreço que Lula e os integrantes do PT nutrem pela democracia.

Ao que tudo indica, a ideia de Lula e seu partido seria se antecipar às manifestações programadas para o dia 15 de março em todo o país. A reação violenta dos militantes do partido contra os manifestantes Pró-Petrobras seria um gesto de intimidação visando inibir novos protestos contra a corrupção do PT e os desmandos do governo Dilma.

Violencia-Lula-manda-militantes-agredirem-o-povo-dominio-do-fato2

Violencia-Lula-manda-militantes-agredirem-o-povo-dominio-do-fato2

Lula manchou sua biografia de forma definitiva. Ao tentar reprimir o direito que qualquer cidadão tem de se manifestar, Lula demonstrou desrespeito com sua própria história. Justamente ele que se projetou através das manifestações que liderou nos anos 80 e 90 contra a corrupção.

Lula e o PT não têm o direito de impedir que a população se manifeste contra um partido corrupto ou mesmo contra um presidente corrupto, pois eles também se manifestaram e foram às ruas pedir o impeachment de Collor nos anos 90. A diferença é que naquela época, a democracia era respeitada e nem Lula ou qualquer outro integrante do PT foi hostilizado ou sofreu violência por exercer um direito constitucional de se expressar livremente.

Ocorre agora um retrocesso nas conquistas democráticas, onde Lula e o PT tentam ignorar que o direito de liberdade de expressão é um direito fundamental, que se mostra como corolário da dignidade da pessoa humana, representando, de outra parte, fundamento necessário à sobrevivência do Estado.

Resta saber se a justiça, diante das agressões cometidas pelo PT, tomará alguma providência com base no Inciso XLI do Artigo 5 da Constituição Federal de 1988:

XLI – a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais.

Está claro que, ao não aceitar as críticas ao seu partido, ao mesmo tempo em que tenta restringir o direito de qualquer cidadão de se expressar livremente, Lula e o PT tentam cercear de forma violenta um preceito sagrado da democracia.

A salvaguarda e a promoção da liberdade de expressão é uma das razões pelas quais se fundamenta o Estado, onde qualquer cidadão tem o direito de buscar o aprimoramento da sociedade.

A tentativa de Lula em conter a vontade popular através da força e da intimidação, incitando seus militantes a agirem com violência contra o povo teve ainda outros desdobramentos. No mesmo dia, Lula fez a seguinte declaração: “Eu quero paz e democracia, mas, se eles não querem, nós vamos brigar também”

Lula foi além em sua ameaça de calar aqueles que pretendem se manifestar contra a corrupção em seu partido. Como um ditador tirano, Lula não poderia ser mais claro ao prometer usar um “exército” de militantes para impedir o direito sagrado do povo de se manifestar em defesa dos interesses do país.

Violencia-Lula-manda-militantes-agredirem-o-povo-dominio-do-fato3

Violencia-Lula-manda-militantes-agredirem-o-povo-dominio-do-fato3

Esta declaração deixa clara sua intenção de continuar destilando todo seu ódio, sem se preocupar com as consequências. Tanta falta de apreço à democracia demonstra que Lula não está mais à altura do respeito do povo.

@muylaerte

Audiência pública em Ilhéus para debater Porto Sul é proposta na ALBA

COMISSÃO FIOL (25-02-15)

COMISSÃO FIOL (25-02-15)

Os deputados estaduais que compõem a Comissão Especial da FIOL (Ferrovia Integrada Oeste-Leste), da ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia), propuseram nesta quarta-feira (25) a realização de audiências públicas em Ilhéus e Salvador com os responsáveis pela execução das obras.

“A ideia é que os responsáveis esclareçam em que pé está o processo e nós possamos apresentar, principalmente à população de Ilhéus, questões sobre o Porto Sul”, explicou o deputado estadual Eduardo Salles (PP), membro da Comissão Especial da FIOL.

A realização das audiências será votada pelos deputados no próximo encontro ordinário da Comissão Especial da FIOL, marcado para dia 4 de março.

“O Porto Sul e a FIOL vão mudar a logística da Bahia”, alertou Eduardo Salles. O deputado defendeu ainda ampliar os investimentos na região para recuperar a economia de Ilhéus e região, principalmente após o declínio da lavoura cacaueira.

“Com a FIOL e o Porto Sul, temos que pensar como atrair empresas à ZPE (Zona de Processamento de Exportação), em Ilhéus. A ZPE permite atrair empresas oferecendo isenção fiscal. Igual ao que acontece na Zona Franca de Manaus”, disse Eduardo Salles.

 

ASCOM – Deputado Estadual Eduardo Salles

CURTA A FANPAGE – www.facebook.com/eduardosalles2014

SIGA NO INSTAGRAN – @eduardossalles

CONTATOS – (71) 3115-5543 / (71) 9640-0440 / (71) 9418-5380

NOTA DE FALECIMENTO.

Comunicamos o falecimento de Dona Nilza, moradora antiga do Bairro da Conquista, mãe de Aguinaldo do Hospital Regional.

O corpo encontra-se no SAF da Avenida Itabuna.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
fevereiro 2015
D S T Q Q S S
« jan   mar »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia