WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 17/nov/2014 . 18:55

A FALTA DE MEDICAMENTOS NOS POSTOS DE SAÚDE DE ILHÉUS, AINDA É RESCALDO DA PÉSSIMA GESTÃO DO PT.

Explico:

Secretaria de Saúde - Foto Gidelzo Silva.

Secretaria de Saúde – Foto Gidelzo Silva.

– Quando entre 2010,2011,2012, a Saúde Pública em Ilhéus, era administrada porteira fechada pelo PT.

Secretaria Municipal de Saúde e Fundo Municipal de Saúde, não sei por qual razão não honravam os compromissos com os fornecedores de medicamentos, na parte que lhes cabia no fornecimento Tripartite?

Dito isso, explico mais aqui.

O que causa estranheza, é a tibieza da Prefeitura Municipal de Ilhéus em vir a público explicar tin tin por tin tin, o que aconteceu, e o que acontece, dando espaço para que títeres montem pantomimas.

Se não consegue comprar, claro que o dinheiro vai sobrar.. Mais uma patuscada da SQN.

 

ACHO QUE DILMA NÃO TOMA POSSE.

aeciocobra

Só agora, após as eleições, confrontada com a gravidade dos fatos, a presidente Dilma Rousseff reconhece publicamente a existência de corrupção na Petrobras.

E surpreende o País ao reagir ao noticiário como se fosse apenas uma espectadora, uma cidadã indignada, como se o seu governo não tivesse nenhuma responsabilidade com o que ocorreu na empresa nos últimos anos. Como se não tivesse sido ela a presidente do Conselho de Administração da Petrobras, responsável pela aprovação de inúmeros negócios, hoje sob investigação.

Durante a campanha eleitoral, a candidata Dilma tentou virar as costas para a realidade das denúncias. Agora, é a presidente Dilma que tenta se afastar da mesma realidade ao agir como se a Petrobras não fizesse parte do seu governo.

Agindo assim, a presidente zomba da inteligência dos brasileiros, além de desrespeitar a Polícia Federal, ao tentar convencer o País de que as investigações só ocorrem graças à decisao ou permissão do governo. Esquece, mais uma vez, que a Polícia Federal é uma instituição do Estado brasileiro e não do governo, serve ao País e não aos interesses do governo.

Durante a campanha eleitoral, convidei a candidata Dilma Rousseff a pedir desculpas ao Brasil pelo que acontecia na empresa, o que ela se negou a fazer.

Agora que reconhece, ainda que tardiamente, a existência de corrupção, faço novamente o mesmo convite: Presidente, a senhora não acha que está na hora de pedir desculpas ao País pelo que o seu governo permitiu que ocorresse com a Petrobras? – Aécio Neves

Marta Suplicy: “Eles não ouvem ninguém, não reconhecem os erros e levam o partido ao isolamento”

A ex-ministra da Cultura explica as razões de sua demissão.

white 15 Marta Suplicy: Eles não ouvem ninguém, não reconhecem os erros e levam o partido ao isolamentoKindle

Do Estadão:

marta suplicy11 Marta Suplicy: Eles não ouvem ninguém, não reconhecem os erros e levam o partido ao isolamento

Marta Suplicy pode decidir entre três caminhos depois de ter pedido demissão do Ministério da Cultura: disputar a legenda do PT com Fernando Haddad para concorrer à Prefeitura de São Paulo em 2016, sair do partido ou ficar no Senado aguardando a eleição para o governo do estado em 2018. 

Segundo Marta, a grande razão para sua saída é “a maneira autoritária como Dilma, Mercadante e Rui (Falcão) conduzem o governo do PT. Eles não ouvem ninguém, não reconhecem os erros e levam o partido ao isolamento”.

Banner comemora 20 anos. O que isso significa?

Em outubro de 1994, veículos de mídia pioneiros começavam a explorar o potencial da web, popularizada pelo lançamento do navegador Netscape. No dia 27 daquele mês, o site da revista Wired apresentou ao seus visitantes, logo acima da primeira página, uma imagem de 468 por 60 pixels. Nela, o texto: “alguma vez você já clicou aqui? Você vai”.

Reprodução da versão web da Wired, em 1994: primeiro banner

Assim, da mesma forma que uma publicação impressa vendia espaço publicitário, páginas web passaram a fazer exatamente o mesmo. A diferença, ainda usada como argumento, é que dá para saber não só quantas vezes o anúncio foi “impresso” na tela, mas também quantos interagiram com ele. “Vá em frente, pode nos culpar”,adverte a revista, ao lembrar a paternidade do banner na web – que, como observado, completou 20 anos de história.

Leia também: Qual foi o primeiro banner da internet?

Daquela imagem estática, mas persuasiva, o formato se desenvolveu. Para ficar cada vez mais atraente, incluiu áudio, vídeo e ações divertidas para atrair cliques ou, minimamente, o “mouse over”. Abriu mão de imagens e valorizou texto e links ao casar com interesses de usuários em mecanismos de busca. Aproveitou interesses dos nossos amigos para avisar-nos, em meio ao newsfeed, que “fulano e beltrano curtem a marca X”.

Vamos comemorar o quê?

Ano passado, a Tracto apresentou uma compilação, feita pela agência canadense Prestige Marketing, estimando a taxa de cliques em banners na web em 2%. Mas talvez esse número (ou qualquer outro, atualizado) pareça simplista diante de questões comportamentais mais complexas – tanto para quem navega quanto para quem pretende ver seu produto ou serviço divulgado.

Leia também: Anúncios em banner completam 20 anos (no iMasters)   :: LEIA MAIS »

Dilma e o discurso ornitorrinco: bota ovo e tem bico, mas é mamífero. E ainda esconde uma glândula venenosa. Ou: PF nunca investigou algo de tal dimensão

17/11/2014 – às 6:40reinaldo

Lá da Austrália, uma terra de fauna muito peculiar, como sabemos, Dilma tentou, acreditem, faturar com o escândalo da Petrobras — aquele mesmo que, segundo Alberto Youssef, era do seu conhecimento. Aquele mesmo para o qual, segundo Augusto Nardes, ministro do TCU, seu governo fora advertido. Fez um discurso mais exótico do que um ornitorrinco. O bicho semiaquático é mamífero, mas bota ovo e tem bico. E ainda esconde uma glândula de veneno.

No discurso ornitorrinco de Dilma, a gente entende que há ao menos uma coisa boa: o país nunca mais será o mesmo, segundo ela. Haverá, garante, uma “mudança no Brasil para sempre”. Ao destrinchar, ainda que à sua moda, o que quis dizer, lá veio a conversa mole de que toda a sem-vergonhice decorre do financiamento privado de campanha. Já tratei do assunto em outro post.

É mesmo, é? Que conversinha perigosa, não? Bancos também doam, não é? E, nesse caso, eles são regulados diretamente pelo governo federal — pelo Banco Central. E aí, presidente? Também há relações de troca, ou só os empreiteiros é que são malvadões? Isso é conversa para enganar trouxas. Mas o objetivo do meu post aqui é outro.

Vou aqui contestar uma tolice veiculada pela presidente e seus porta-vozes informais na imprensa. Querem fazer com que a investigação pareça uma virtude do governo: “Ah, esse, sim, combate a corrupção!”. Opa! Calma lá! Em primeiro lugar, como sempre, há o nó lógico: quer dizer que o governo Dilma chegará ao auge da moralidade no dia em que se descobrir um escândalo por dia? Ora, presidente, se país rico é país sem pobreza; país decente é país sem ladrões em postos de comando. Ou a senhora pretende nos convencer de que é o excesso de larápios flagrados pela PF que evidencia o triunfo da moral?

Em segundo lugar, o PT está no poder desde 2003, e os ladrões pintaram e bordaram durante quase 12 anos. No período, a senhora foi a czarina da área energética — inclusive presidente do Conselho da Petrobras. Se a senhora insiste que o financiamento de campanha é a origem de todos os males, devo entender que o dinheiro sujo financiou, inclusive, a sua campanha? Nesse caso, devo considerar o seu mandato legítimo?

Dilma voltou à ladainha de escândalos do passado que não foram investigados. Ah, presidente… Quando um tal Pedro Barusco, um simples gerente e estafeta do petista Renato Duque, ex-diretor de serviços, admite devolver US$ 97 milhões – R$ 252 milhões –, a gente começa a ter uma noção do tamanho do assalto. Nunca houve nada dessa dimensão no país e é difícil acreditar que tenha havido no mundo.

E a própria Dilma, tentando se livrar da confusão, confessa: é tramoia envolvendo partidos – muito especialmente o seu partido. De fato, nunca se investigou algo desse tamanho antes porque, afinal, o PT ainda não havia chegado ao poder para produzir… algo desse tamanho!

Por Reinaldo Azevedo

AS GAÚCHAS E SUAS PERERECAS EM CHAMAS!

Tornou-se fato corriqueiro, as gaúchas correndo pelas ruas do Rio Grande, completamente peladas, só de tênis e boné.

Nada demais, até um colírio pra gauchada que não é muito chegada.

Conheço uma gaúcha que refrescou a perereca nas praias baianas, e se a onda incendiaria chegar ao planalto central do Brasil, corre-se o risco de uma inusitada performance em Brasília.

Gaucha em um prosaico 'footing'.

Gaúcha em um prosaico ‘footing’.

Marítimo com documentação falsa ou comprada não dá manchete? Então vejamos…

De tantos e mails que recebemos diariamente, vamos publicar novamente… Acabo de ler uma notícia de que uma determinada Capitania dos Portos apreendeu diversas habilitações falsas de arrais amador, aquelas que habilitam o sujeito a pilotar embarcações de recreio. Pensei, pensei… na boa – Vamos ao que realmente interessa.

A chuva de documentação falsa vem inundando o Mercado há alguns anos, mas a coisa está realmente perdendo o controle. Se entre os arrais amadores está uma festa, entre marítimos já está virando uma feira.

Não vou nem entrar no mérito dos colegas com documentação comprada, sempre oriunda de uma determinada Capitania dos Portos localizada no Sul do país, pois este assunto já está dando pano pra mangas nos bastidores. Estes ninguém pega, pois são feitos por gente corrupta de dentro do sistema e são oficializados. É a Corrupção institucionalizada. Nada de novo no nosso Brasil, não é mesmo?

É um absurdo isso sobrar para as empresas. Absurdo mesmo.

Fora isso, sobra também para os diversos colegas que ralaram nos cursos do PREPOM, pagaram sua etapa dentro de um Centro de Instrução ou de uma Capitania,  a fim de conseguirem seus certificados marítimos e que estão na pedra, aguardando uma oportunidade de embarque há meses, ou até há anos, engrossando as estatísticas de desemprego em nosso país.Por arraste, vem a indústria de venda de vagas por parte de algumas supostas agências de RH inescrupulosas, prática que vem fortalecendo-se a tal ponto e de tal maneira, que já há candidatos que ligam para as empresas, diretamente para os departamentos de RH oferecendo alguns “mimos” e “presentes”, em troca de uma vaga.

Não sei aonde isso vai parar, mas sei que algo deve ser feito.

Cabe à Marinha do Brasil, instituição mais que bicentenária, fiscalizar isso, verificar os certificados, ir no âmago da questão, na fonte da falsificação e/ou da venda, e cortar o problema pela raiz.

As inspeções de Port State definitivamente não vem sendo feitas como deveriam, já que temos esta enxurrada de certificados falsos no Mercado e a galera continua atuando a bordo, criando-se a necessidade de mais um item de verificação para os departamentos de RH das empresas. Os departamentos são demandados cada vez mais e mais, dado o crescimento da atividade no Brasil, e juntamente à usual demanda, vem agora mais esta, os certificados falsos. Eu já vi um desses de perto, nas minhas mãos e digo: alguns são feitos por profissionais, sendo muito difícil detectar sem que chequemos no site da DPC, cruzando informações como número, categoria e nome do suposto marítimo. Resta-nos o sistema on line da DPC, que permite que se cheque isso num banco de dados, e nisso eu dou um bravo zulu pra Gloriosa.

A mania de se resolver o problema na conseqüência, e não na causa, típica de um país como o nosso, que gosta de “enxugar gelo” o tempo todo e gastar o precioso dinheiro dos impostos dos contribuintes discutindo o sexo dos anjos no Planalto, agora reflete cada vez com mais força em nossa atividade. Sabe por que vendem? Sabe por que falsificam? Porque tem quem compre e alguns destes, que tomam a vaga de gente de bem, estão lendo esta matéria no momento.

VOCÊS NÃO SÃO BEM VINDOS NA MARINHA MERCANTE.

Neste exato momento há diversos cidadãos de bem, pais de família que depositaram seus sonhos numa carreira marítima, impedidos de desempenharem seu ofício por causa de gente como vocês, que só posso qualificar como meliantes. Fica aqui nosso alerta e nossos votos de que resolvam o problema pela causa.

Marinha do Brasil, fiscalize a certificação dos marítimos com o mesmo rigor dos arrais. Operações como essa agora da Polícia Federal, a Navio Fantasma, que está fazendo uma verdadeira limpa em Alfândegas, Portos e Terminais, deveria ser feita a nível de documentação de marítimos em navios em escala em portos e terminais. Que tal uma Operação Navio Pirata?

Políticos fanfarrões, que tantas vezes querem aparecer, ta aí uma idéia com um nome fanfarrão e sugestivo, mas que pode dar certo pra vocês em termos de votos. Comprem esta idéia! “Ganha ele, ganha ela, ganha até mulher banguela.”

Sabe qual é o problema? Marítimo não dá manchete nem voto. Pelo menos ainda não deu.

E que se resolva logo isso, por favor! Força e Honra! Sempre! Por Rodrigo Cintra

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

novembro 2014
D S T Q Q S S
« out   dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia