17_07_14_Paulo Souto_debate UFBA_foto Valter Pontes_

17_07_14_Paulo Souto_debate UFBA_foto Valter Pontes_

O candidato ao governo, Paulo Souto, da coligação “Unidos pela Bahia”, destacou a necessidade de melhorar a qualidade dos gastos em segurança pública, já que os investimentos anunciados pelo atual governo não resultaram na queda dos índices de violência no estado. “São mais de 36 mil baianos assassinados em sete anos e meio. Uma verdadeira epidemia de violência tomou conta da Bahia. Isso não vem acontecendo em todo o Brasil. Em outros estados houve queda nas taxas de homicídio”, disse o democrata no debate sobre segurança pública, realizado no salão nobre da Reitoria da Ufba, na noite desta quinta-feira (17).

Para Souto, a situação é grave e precisa ser enfrentada. A média anual de assassinatos cresceu 96%, passando de 2,6 mil, até 2006, para 5,1 mil homicídios por ano, na gestão de Jaques Wagner. No debate, o candidato oposicionista defendeu a ampliação do programa de prevenção e contenção da criminalidade, estabelecendo mudanças no atual modelo de segurança pública, e o fortalecimento dos serviços policiais nas delegacias de bairros populosos e nas cidades com mais de 100 mil habitantes.

Paulo Souto destacou ainda a necessidade de manter um diálogo sincero e resgatar a relação de confiança entre o governo e a polícia. “Para prevenir a violência, é preciso também investir em melhorias urbanísticas em territórios com altos índices de criminalidade, ampliar a permanência de estudantes nas escolas e formar uma rede de proteção, envolvendo assistentes sociais, polícias e conselhos tutelares”.

O debate na Reitoria da Ufba foi mediado pelo professor Dr. Júlio Rocha. Participaram do evento os candidatos ao governo Lídice da Mata (PSB), Rogério Da Luz (PRTB), Marcos Mendes (PSOL) e Renata Mallet (PSTU). O postulante petista não compareceu para discutir a segurança pública, grave problema que aflige a Bahia, estado governado pelo seu partido.

DATA: 17/07/2014

ASCOM: (71) 9994-4411 / 9695-8501