WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: jan/2014

ROLANDO NO FACEBOOK.

bahia

Após suplicar em Davos por investimentos, Dilma posa de investidora em Cuba.

Josias de Souza

Alan Marques/Folha

Nesta segunda-feira (27), Dilma Rousseff vai se tornar uma presidente paradoxal. Quatro dias depois de adular investidores reunidos no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, ela fará pose de investidora em Cuba. Em solenidade marcada para as 10h, no relógio local, Dilma irá inaugurar, ao lado do ditador Raul Castro, o porto cubano de Mariel —um empreendimento no qual o bom e velho BNDES enterrou US$ 682 milhões nos últimos três anos.

Para seduzir o capital reunido em Davos, Dilma declarou em discurso que “o Brasil é hoje uma das mais amplas fronteiras de oportunidades de negócios.” Mas condicionou o futuro do país à sua capacidade de atrair parceiros privados. “Nosso sucesso nos próximos anos estará associado à parceria com os investidores do Brasil e de todo mundo.” Essa Dilma realista, comandante de um país com a infraestrutura por fazer, não orna com a Dilma que festejará o desperdício em Cuba.

Graças a uma decisão companheira tomada por Lula em 2008, o BNDES respondeu por 71% dos investimentos realizados no Porto de Mariel. Em princípio, aplicar num porto cubano um dinheiro que faz falta aos desaparelhados portos brasileiros seria apenas um absurdo. Tornou-se um escândalo quando, em junho de 2012, já sob Dilma, o ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento e Comércio Exterior) classificou os contratos celebrados com Cuba como “secretos”.

Repetindo: além de realizar em Cuba o maior investimento em portos feito pelo Brasil no período, o governo decidiu que o contribuinte brasileiro não tem o direito de saber em que condições o negócio foi feito. Fez isso um mês depois de entrar em vigor a festejada Lei de Acesso à Informação. Em notícia veiculada em abril do ano passado, o repórter Rubens Valente revelou que o segredo do papelório só será levantado no ano de 2027 (veja ilustração lá no rodapé).

Além de manter a salvo da curiosidade alheia dois contratos firmados com Cuba, o segredo decretado por Pimentel protege uma transação feita com Angola. Um detalhe transforma o manto protetor em algo inadmissível: o BNDES financia obras de infraestrutura em 15 países. Mas apenas os empréstimos concedidos a Cuba e Angola foram tachados de “secretos”. Por quê? Há “informações estratégicas” a resguardar, alegou o ministro Pimentel, amigo de Dilma da época da luta armada.

Em agosto do ano passado, o presidente do BNDES foi inquirido sobre o tema numaaudiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Em resposta a indagações feitas pelo senador Alvaro Dias (PSDB-PR), Coutinho disse que o bancão que dirige financiou empresas brasileiras que atuaram em Cuba e Angola. Acrescentou que os contratos estão submetidos ao regime jurídico dos países contratantes. Quer dizer: o Brasil empresta o dinheiro e sujeita os interesses brasileiros às leis estrangeiras.

No caso de Cuba, os primeiros pagamentos só começarão a pingar -se pingarem!- em 2017. Não são negligenciáveis as chances de Cuba dar o beiço. Ouça-se, a propósito, o que disse ao repórter Leonardo Coutinho o professor do Instituto de Estudos Cubano-Americanos da Universidade de Miami, José Azel: “Cuba é conhecida pelos calotes. Os contribuintes brasileiros podem considerar esse dinheiro como uma doação de seu governo para a manutenção de uma ditadura.”

Como tudo o que é ruim ainda pode piorar, Dilma e sua comitiva fizeram uma escalasigilosa em Lisboa no caminho entre a Suíça e Cuba. Na agenda distribuída pelo Palácio do Planalto, anotou-se que a presidente teria o sábado e o domingo livres, “sem compromissos oficiais”. A assessoria do Planalto se absteve de informar que Dilma e um séquito de quase 30 assessores decolaria de Zurique na manhã deste sábado e pousaria na capital portuguesa.

Em Lisboa, informam os repórteres Jamil Chade e Fernando Nakagawa, a turma alojou-se nas duas hospedarias mais caras. A delegação de apoio ocupa 25 apartamentos do Hotel Tivoli. Abrigaram-se no Hotel Ritz: Dilma, os ministros Fernando Pimentel e Luiz Alberto Figueiredo (Relações Exteriores), e o assessor internacional Marco Aurélio Garcia. Os custos? Ninguém informou. O preço de tabela da suíte presidencial, onde Dilma se aninhou, é de 8 mil euros, o equivalente a R$ 26,2 mil —noves fora as refeições e o frigobar. Na manhã deste domingo, os dois aviões da FAB que transportam a delegação brasileira seguem para Cuba.

Editoria de Arte/Folha

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO IBAMA.

ibama

Nota de esclarecimento

Brasília (21/01/2014) – Frente à matéria veiculada pelo Jornal Nacional no dia 15/1/2014, relativa ao processo de licenciamento ambiental do empreendimento Porto Sul, informando que “o Ministério Público Federal não ficou satisfeito com as análises dos impactos da obra no meio ambiente” e, ainda, à matéria veiculada pelo Valor Econômico em 16/01/2014, na qual se afirma que a respectiva Licença Prévia concedida pelo Ibama fora suspensa, o Ibama torna público os seguintes esclarecimentos:

Em atenção às solicitações do Ministério Público Federal e do Ministério Público do Estado da Bahia, o Ibama realizou novas Audiências Públicas do empreendimento Porto Sul, nos municípios de Ilhéus e Itabuna, nos dias 12 e 13 de dezembro de 2013. Desta forma, o Ibama realizou 9 audiências públicas para discussão dos estudos ambientais relativos ao Porto Sul, as quais alcançaram o público de 10.532 pessoas.

O MPF protocolou, no dia 7/1/2014, documento com a “Análise das Complementações ao Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (Rima) do empreendimento Porto Sul”, na representação do Ibama em Ilhéus/BA.

O referido documento foi apresentado dentro do prazo de 15 dias úteis, estabelecido no Art. 14 do regulamento das Audiências Públicas, “para que os interessados apresentem sugestões e se manifestem sobre o conteúdo dos documentos e estudos apresentados acerca do empreendimento Porto Sul.”

Todos os documentos recebidos pelo Ibama dentro do prazo regulamentar serão avaliados juntamente às demais manifestações registradas nas duas últimas audiências públicas e constarão do Parecer Técnico a ser emitido pelo Ibama, a fim de colher contribuições adicionais advindas da participação pública no processo de licenciamento ambiental do Porto Sul.

Questões relativas à contaminação por metais pesados e por elementos radioativos, destacadas pelo MPF e MPE, bem como referentes à existência de corais na área prevista para instalação do Porto Sul, foram objeto de estudos específicos, de acordo com Termo de Referência emitido pelo Ibama, cujos resultados foram apresentados e discutidos nas audiências públicas realizadas no ano de 2012. Foi esclarecido que os estudos abrangidos para os fins do licenciamento são minério de ferro, soja, fertilizante, etanol, clínquer e outros granéis sólidos. Não há solicitação para armazenagem de materiais radioativos ou de metais pesados. Sobre a existência de corais, o Ibama solicitou estudos adicionais justamente para esclarecer os potenciais impactos neste tipo de formação. Foram realizados estudos batimétricos, caracterização de fácies sedimentares e uso de sonar de varredura lateral, os quais  confirmaram a inexistência de formações de corais na área do empreendimento e de descarte de material dragado. Os estudos também indicaram que as localidades em que há presença de corais não serão afetadas pelas plumas de sedimento da dragagem.

Por fim, cabe esclarecer que a Licença Prévia concedida a este empreendimento encontra-se vigente.

Ibama

ESPAÇO DO LEITOR – SOM ALTO, FALTA DE EDUCAÇÃO DOMÉSTICA.

Boa noite,

Gostaria de aproveitar o blog, já que é lido por muita gente em Ilhéus e região, para denúncia um crime ambiental de poluição sonora/pertubação ou mera falta de educação e cultura, reflexo da educação recebida pelos pais.

Um veículo, Corsa Sedam Preto, Placa JOT 5203 de Itabuna/BA, o qual está desde às 14 horas (26/01/2014) e já são 23:40 horas do mesmo dia e o referido carro continua com som em volume alto, NA rua CArneiro da Rocha, 153, Centro, EM ILHÉUS/BA.

Já liguei para PM e nda foi feito. Mais vou continuar tentando.

Só me resta apelar para algum familiar para abaixar o som, pois temos que trabalhar no outro dia e até agora nada de dormir e ainda, a rua possui muitas pessoas idosas e que tomam remédios para dormir.

QUE FALTA DE EDUCAÇÃO.

Att.,

Maria José – Idosa – Moradora próxima.

Juerana Esporte em mais um Campeonato Amador.

Juerana Esporte

Juerana Esporte

Começamos mais uma jornada no Campeonato Amador de Ilhéus, versão 2014.

Podemos comemorar, mesmo não vencendo a primeira partida, temos o orgulho de poder participar.

Participar é o objetivo, vencer, é consequência de vários fatores que estão envolvidos em todo o processo.

Estamos na luta e isso é o mais importante!

Parabéns aos jogadores, equipe técnica e em especial a nossa Torcida Fiel.
Nos próximos jogos estaremos  vendendo ingressos para ajudar no pagamento das despesas com arbitragem, colabore, compre e concorra a um brinde que a Liga vai sortear todos os Jogos.
A torcedora que foi sorteada, ganhou uma bicicleta .

Parabéns a todos. 

 

NOTÍCIAS SOBRE O TRANSPORTE AQUAVIÁRIO EM ILHÉUS.

Após troca de emails, envio de fotos, vídeos, imagens de satélite e mapas ao interessado. 

Imagem ilustrativa do Google.

Imagem ilustrativa do Google.

Podemos informar que uma empresa mostra-se interessadíssima em entrar nesse negócio.

Ainda não estamos autorizados em dizer o nome da empresa, mas podemos enumerar que:

– A mesma possui 30 anos de expertise no ramo. Estando completamente autorizada e legalizada na Marinha do Brasil e na ANTAQ.

– Tem embarcações de vários tipos e tamanhos, sendo algumas de 100 passageiros, com um calado de 1,50 m e motorização Scania, ideal para o transporte Ilhéus-Pontal.

– Outras lanchas de menor porte, podem servir a localidades ribeirinhas.

Nesta semana, deve chegar a Ilhéus um dos Diretores da empresa para verificar in-loco, a potencialidade da prestação desse serviço alternativo.

Mercadante, ou José Dirceu 2.0

 

DE SÃO PAULO

A militância que jogou na rede o slogan “Não vai ter Copa” está enganada.

Copa, todo mundo quer que haja. O que não se quer é roubalheiras na construção de estádios, mordomias para a Fifa e faculdades de medicina fechando.

Durante a Copa de 1970, quando a ditadura alavancava sua popularidade com os êxitos da seleção, houve dias em que militantes da Aliança Libertadora Nacional festejavam os gols acompanhando o foguetório com tiros de Winchester disparados de seus “aparelhos”.

TUCANATO TONTO
A admissão, por Fernando Henrique Cardoso, de que o mensalão mineiro “foi, eventualmente, desvio de recursos para campanha eleitoral” mostra que o tucanato ainda não sabe o que fazer com a história da sua caixa mineira e com ex-governador Eduardo Azeredo, que à época presidia o partido.

“Desvio”, o caixa dois nunca é. Pelo contrário: é tiro certo.

Isso tudo num aviário que também está tonto com o caso das propinas da Alstom e seu cartel.

SINAL AMARELO
Diretores de uma grande empresa brasileira voltaram estarrecidos depois de um giro pela calota norte em busca de parceiros para uma de suas iniciativas. A América Latina pegou uma inhaca e, mesmo que se diferencie o Brasil da Venezuela, surgiu uma tendência para associá-lo à Argentina, cuja moeda dá sinais de colapso.

Como diria José Genoino, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, mas um pedaço do comissariado encanta-se com algumas medidas da senhora Kirchner.

A escolha do senador Aloizio Mercadante para a chefia da Casa Civil é um luminoso indicador do que é o governo da doutora Dilma e, sobretudo, do que virá a ser. Desde que o PT entrou no Planalto, esse cargo foi ocupado por dois comissários (José Dirceu e Antonio Palocci), dois quadros de perfil técnico (ela e Erenice Guerra), mais Gleisi Hoffmann, que teve um desempenho híbrido. Dos cinco, um está na Papuda e dois deixaram as funções no tapete manchado dos escândalos.

Mercadante será o terceiro comissário. Não tem as mesmas bases que Dirceu teve na burocracia partidária, nem as conexões de Palocci na plutocracia, apesar de buscá-las em cordiais jantares paulistas. Como Dirceu e Palocci, foi um dos fundadores do partido. Como os dois, teve sua carreira tisnada por uma operação que Lula classificou, sem se referir a ele, como obra de “aloprados”. Na reta final de sua campanha pelo governo de São Paulo, em 2006, dois militantes petistas foram presos mercadejando dossiês. Um deles carregava R$ 1,7 milhão em dinheiro vivo. O Supremo Tribunal Federal absolveu Mercadante de qualquer relação com o caso.

Nomeado para os ministérios da Ciência e Tecnologia e da Educação pela doutora Dilma, mostrou uma opção preferencial por projetos fantásticos, felizmente adormecidos. Por exemplo: um laboratório de pesquisas oceânicas em alto mar, ou a reciclagem de um plano delirante de Fernando Haddad, que pretendia comprar 600 mil tablets para alunos de escolas públicas, que Mercadante redirecionou para professores. (Em 2004 a Casa Civil de José Dirceu operava 36 grupos de trabalho e ele coordenava 16, inclusive um para tratar de hip hop.)

Como estrategista político, Mercadante fez parte do conclave de comissários que conceberam uma resposta do governo às manifestações de junho do ano passado. Propunha uma Constituinte exclusiva e um plebiscito para desenhar uma reforma política. Esse caos desarticulou-se em três dias. Havia ainda uma proposta de cinco pactos. Um deles previa a abertura de mais vagas nos cursos de medicina. Mercadante deixa o Ministério da Educação enquanto a doutora vai a Cuba negociar a vinda de mais 2.000 médicos e o Rio arrisca perder a maior faculdade (decadente) do país, com 2,4 mil alunos.

A grande virada do governo de Lula deu-se quando ele trocou José Dirceu por Dilma Rousseff, pondo ordem na administração e mantendo-a parcialmente ao largo do troca-troca. Agora deu-se o contrário, abrindo-se mais espaço para o projeto partidário. Foram muitos os enganos de José Dirceu. Talvez o maior deles tenha sido a ideia de que a Casa Civil poderia ser sua plataforma para chegar à Presidência da República.

EREMILDO, O IDIOTA
Eremildo é um idiota e está :: LEIA MAIS »

ESPAÇO DO LEITOR – AS LANCHAS PARA A BACIA HIDROGRÁFICA DO PONTAL. (20-11-2013)

José Henrique Abobreira

VIVA O TRANSPORTE ALTERNATIVO-TRAVESSIA DE LANCHAS ILHÉUS-PONTAL URGENTE: Estive conversando no centro da cidade com o blogueiro Guy Valério e o escritor Zé Rezende. Guy presta serviços a uma companhia de navegação marítima, e combinamos uma demonstração da viabilidade do restabelecimento do serviço de lanchas para passageiros no trecho Pontal ao Cristo e vice-versa e mais a navegação fluvial entre o centro da cidade, os fundos do conjunto residencial Minha Casa Minha Vida próximo ao Banco da Vitória, Rio de Engenho, Maria Jape e Vilela. Em data próxima convidaremos empresários, lideranças comunitárias e formadores de opinião para fazer o circuito inicial desse tur marítimo/fluvial. Isso, por certo, atrairá interesse de quem queira investir nesse filão de transporte aquaviário. Pediremos ao historiador Zé Rezende para, na data aprazada, redigir um convite em que conte de forma resumida um pequeno relato dessa atividade no Pontal de antigamente, antes da Ponte. É MAIS UMA PERSPECTIVA E FORTE POSSIBILIDADE DE INSERIRMOS O PONTAL NO PROJETO BAIRRO CRIATIVO.

INVASÃO E DERRUBADA DE SITE.

Recebi telefonema do amigo Correia, avisando que o site CorreiaNeles está fora do ar.

Os motivos estão sendo investigados e as providencias serão tomadas. Tanto para restabelecer o site, e também saber as causas.

CorreiaNeles

CorreiaNeles

PAULO SOUTO DEVE SER O INDICADO DO DEM!

Paulo Souto e Marcelo Melo.

Paulo Souto e Marcelo Melo.

Leia matéria no link abaixo:

http://www.blogdomarcelo.com.br/v2/2014/01/25/encontro-entre-agripino-e-aecio-confirmara-chapa-souto-gualberto-ao-governo-da-bahia-diz-jornal/#more-64844

Prefeito assina ordem de serviço para requalificação da orla de São Thomé.

No dia em que comemora aniversário, o prefeito ACM Neto assina neste domingo, às 10h, ordem de serviço para a requalificação da orla de São Thomé de Paripe, no Subúrbio Ferroviário. A solenidade acontece na Praça Moema Medrado. Semelhante ao que está sendo executado na Barra, o projeto de requalificação de São Tomé de Paripe vai utilizar o modelo de piso compartilhado para pedestres e veículos, além de contemplar implantação de novos equipamentos de lazer, como parquinho para crianças, e de acessibilidade, a exemplo de rampas para pessoas com dificuldade locomoção e piso táctil. O investimento será de R$3,4 milhões e as obras já começam na próxima semana. 

Na ocasião, a imprensa irá receber vídeo e fotos da maquete de como vai ficar a nova orla de São Thomé de Paripe. O projeto teve várias alterações e melhoramentos em relação ao que foi anunciado em 2013. 

Agecom  Sara/Telma

A Ciranda dos Incomuns, por Maria Helena RR de Sousa

POLÍTICA

A Ciranda dos Incomuns, por Maria Helena RR de Sousa

Confesso que sou uma das que caíram no conto do incomum. Não que eu tenha por um segundo sequer aceitado a tese defendida por Lula de que a Sarney, por ser um brasileiro incomum, tudo seria permitido.

Não é por aí. O que acontece é que desde que um ouriço caiu de cima de um poste sobre a cabeça de uma senhora que passeava com seu cãozinho numa calçada da Gávea, bairro carioca urbanizado há muito mais de um século, fiquei encucada com o fato: um ouriço num poste na Gávea?

Logo em seguida, leio que um gavião causava tumulto voando nas ruas da Barra e que foi difícil capturar o predador. Como fã de histórias de mistério e suspense, comecei a achar que isso era um plano escalafobético contra o Rio.

Sensação que piorou quando na mesma tarde ouço sirenes de Bombeiros em frente ao meu prédio e quis saber onde era o incêndio. Que, graças a Deus, não era.

O que aconteceu foi que um macaco, atenção, não era um mico, era um macaco, se instalara numa árvore da Rua Conde de Bonfim, a principal rua do meu bairro. Seu comportamento deixava muito a desejar, o que fez com que alguns moradores da vizinhança chamassem os Bombeiros. Não acompanhei a retirada do visitante mas soube depois que ele deu muito trabalho.

Então me ocorreu que o Sarney não é incomum. Incomuns são os que aceitam numa cidade como o Rio ouriços, gaviões e macacos em suas ruas e em Brasília sempre os mesmos políticos no Poder Legislativo, como se isso fosse muito natural. Não é.

 

 

Incomum é ter um deputado condenado pelo STF com o mandato ainda em vigência e ver o vice-presidente da Casa defendendo que ele continue deputado, saindo para deputar de dia e voltando ao presídio à noite!

Incomum é saber que o convidado para Ministro da Saúde é investigado por improbidade administrativa pelo Ministério Público Estadual e ler que o Ministro que sai não comenta a investigação mas elogia o convidado, dizendo ‘Ele é de casa!’. Nunca o ministro Padilha fez comentário tão preciso.

Incomum é saber que um governador do Rio Grande do Sul foi condenado, em primeira instância, por improbidade administrativa.

Incomum é ver um ex-ministro da Defesa, um jurista, colaborar com a arrecadação de fundos para o pagamento da multa de um condenado pelo mesmo Supremo Tribunal Federal do qual ele foi presidente.

Incomum é o amapaense que escolheu para seu senador um senhor que mora em Brasília e passa férias na Praia do Calhau em São Luiz do Maranhão, uma localidade a meros 805 km em linha reta de sua heroica capital, Macapá.

Incomum o Sarney? Não. José Sarney, envergando um jaquetão e pintando os cabelos, conquistou o Maranhão como capitania hereditária onde sua família manda e sobretudo desmanda, e o Amapá como sede senatorial.

Sarney é o típico político brasileiro, comum até o ultimo fio dos bigodes. Incomuns somos nós, os eleitores.

 

Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousaprofessora e tradutora, escreve semanalmente para o Blog do Noblat desde agosto de 2005.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
janeiro 2014
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia