WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: jan/2014

Criação de empregos formais em 2013 tem pior resultado em 10 anos.

21/01/2014 16h06 – Atualizado em 21/01/2014 17h44

No ano passado, foram criadas 1,11 milhão de vagas formais.

Na comparação com 2012, houve queda de 14,1%, diz governo.

Alexandro MartelloDo G1, em Brasília
Empregos formais criados (Foto: Arte/G1)

A criação de empregos com carteira assinada em 2013 teve o pior resultado em dez anos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira (21) peloMinistério do Trabalho.

O ano passado somou 1,11 milhão de vagas formais criadas. Na comparação com 2012, quando foram gerados 1,3 milhão de postos, houve uma queda de 14,1%, informou o governo federal.

Os empregos em 2013 também ficaram distantes do recorde histórico de 2,54 milhões apurado em 2010. Em relação aos últimos 10 anos, o resultado superou apenas os de 2003, quando foram criadas 821 mil vagas de emprego com carteira assinada.

Apesar de os números serem ruins, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, destacou a geração de mais de um milhão de empregos formais na economia brasileira no ano passado, ao mesmo tempo em que, segundo ele, milhões de trabalhadores estão sendo demitidos por conta da crise financeira internacional em outros países.

A expectativa do ministro do Trabalho é de aceleração na criação de empregos formais em 2014. Em sua visão, serão criados de 1,4 milhão a 1,5 milhão de vagas com carteira assinada neste ano.

Crise financeira
A queda acontece apesar de o governo ter tomado, nos últimos anos, medidas para estimular a economia brasileira e, também, a criação de vagas formais. Entre estas medidas estão as desonerações da folha de pagamentos, a redução do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para empréstimos de pessoas físicas e as desonerações da linha branca e dos automóveis.

No ano passado, porém, o governo teve de reverter parte dos estímulos para conter a inflação. Por isso, o Banco Central subiu os juros de 7,25% para 10% ao ano no decorrer de 2013, e autorizou nova elevação, para 10,5%, neste mês.

O resultado da criação de empregos formais no ano passado, segundo economistas, também é influenciado pela crise financeira internacional, que tem mostrado efeitos na Europa, ao mesmo tempo em que a China tem registrado expansão inferior aos últimos anos. Nos Estados Unidos, há sinais do início de uma aceleração da economia.

“Tudo hoje está globalizado. Estamos conseguindo ainda o milagre de não sermos afetados por esta onda de desemprego no mundo inteiro”, afirmou o ministro do Trabalho. “Apesar da desaceleração [na geração de vagas formais em 2013], o mercado formal vem apresentado maior dinamismo, por cinco meses consecutivos, frente ao mesmo mês do ano anterior. O que nos dá indicativos de que vamos continuar crescendo neste ano (…) O Brasil é a vedete. Outros países querem saber como estamos criando tantos empregos”, declarou.

Setores em queda
Segundo o Ministério do Trabalho, o setor de serviços liderou a criação de empregos formais no ano passado. No entanto, o total de 546.917 postos abertos foi menor que os 666.160 de 2012. Na indústria de transformação, houve alta: 126.359 trabalhadores foram contratados com carteira assinada em 2013 contra 86.406 no ano anterior.

Houve queda em outros setores. A construção civil contratou 107.024 trabalhadores com carteira assinada em 2013 contra 149.290 em 2012. O setor agrícola gerou 1.872 empregos no último ano; em 2012 foram 4.976. O comércio abriu 301.095 vagas formais em 2013 contra 372.368 no ano anterior.

Distribuição por região
Considerando a distribuição de vagas entre as regiões do país, o destaque foi o Sudeste, com 476.495 postos formais abertos no ano passado, número menor que as 655.282 vagas abertas em 2012. Em segundo lugar, aparece a Região Sul, com 257.275 empregos criados, mais do que os 234.355 no ano anterior.

A Região Centro-Oeste abriu 127.767 postos de trabalho no último ano, contra 150.539 em 2012. A Região Nordeste criou 193.316 vagas formais em 2013, contra 190.367 no ano anterior, enquanto o Norte abriu 62.318 empregos com carteira assinada em 2013, menos que os 71.299 empregos em 2012.

Veja carros que consomem menos e mais, segundo lista do Inmetro

21/01/2014 06h00 – Atualizado em 21/01/2014 10h49

Levantamento mostra média de quilômetros rodados por litro de combustível.

Testes foram feitos em laboratório, simulando condições de cidade e rodovia.

Do G1, em São Paulo
O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) divulgou na segunda-feira (20) uma lista com as médias de consumo de combustível de 495 modelos de carros de 36 marcas à venda no Brasil. Esses automóveis fazem parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBE Veicular), que busca indicar, por meio de um selo, quais são os mais eficientes.

O levantamento do Inmetro inclui carros com preços de mercado variados, partindo de R$ 25 mil até quase R$ 3 milhões. Os dados usados para a elaboração da lista foram cedidos pelas próprias montadoras, após testes em laboratório que simularam as condições do veículo na cidade e na estrada.

O resultado depende, entre outros quesitos, do tamanho do automóvel, do tipo e tamanho do motor – com vantagem para os que têm conjuntos com motor elétrico, os chamados híbridos –, e até da inclusão de ar-condicionado como item de série.

Veja abaixo as melhores e as piores médias de quilômetros rodados por litro de combustível:

As melhores médias

Carros que, em média, fazem pelo menos 8 km/l na cidade e 10 km/l na estrada com etanol, e acima de 10 km/l na cidade e 14 km/l na estrada com gasolina.

Toyota Prius (Foto: Divulgação)Toyota Prius (Foto: Divulgação)

Toyota Prius 
(com gasolina)
15,7 km/l na cidade
14,3 km/l na estrada

O Prius obteve a melhor média na lista de 2014 do Inmetro. O bom resultado é esperado pelo fato de se tratar de um modelo híbrido, que não depende só da combustão para rodar: ele tem também um motor elétrico. O conjunto soma 134 cv com 99 cv do motor 1.8 a gasolina e 82 cv do elétrico. Ao contrário dos carros comuns, os híbridos gastam mais na estrada, onde o motor à combustão é mais exigido. :: LEIA MAIS »

Maraú: Fatos inexplicados na morte da cantora Milky Mota.

  • Written by Itacaré Urgente
Carro onde a cantora estava no momento do acidente/ Foto: Ibirapitanga na Web.
Após a publicação da matéria sobre a morte da cantora Milky Mota neste blog, recebemos uma enxurrada de e-mails e comentários apontando algumas inconsistências na história relatada para o acidente fatal.
Um dos pontos questionados na história reside no fato de que, segundo e-mails de parentes e amigos próximos da cantora, Milky não saberia dirigir por possuir um trauma devido a um acidente de infância. Isso tornaria estranho o fato dela estar ao volante como relatado.
Outro ponto seria a ausência da identidade do acompanhante da cantora no veículo. Mensagens e comentários na postagem questionavam o porque de a segunda pessoa no carro ter escapado sem qualquer identificação.
Nossa reportagem conversou com algumas pessoas da localidade buscando informações sobre o desconhecido passageiro e descobriu sua possível identidade. Segundo relatos de pessoas que teriam presenciado o acidente, um homem que tem ligações com Café de La Musique estaria dentro do carro com a cantora e teria sido atendido no posto médico local após o ocorrido. Algumas das pessoas com quem conversamos não souberam identificá-lo, outros apontaram ser Roberto seu nome. Ele seria amigo dos donos do estabelecimento onde a cantora se apresentara na noite anterior.
Não se está acusando ninguém de ter praticado qualquer delito, aliás tudo não passa de um levantamento informal e sem qualquer valor legal. Mas as informações levantadas podem servir para montar o quebra-cabeças da história que aparentemente está mal explicada. Fonte: Maraú Notícias. :: LEIA MAIS »

VAI VENDO, TEM MUITO MAIS….

TEM MINISTRO QUE NUNCA OUVI FALAR NO NOME…..

21/01/2014 06h00 – Atualizado em 21/01/2014 06h00

Ao menos 9 ministros deverão deixar o governo para disputar eleições

Ministros devem sair do cargo até abril, seis meses antes do dia de votação.
Reforma ministerial deverá ser anunciada por Dilma nas próximas semanas.

Priscilla MendesDo G1, em Brasília

As eleições de outubro farão com que ao menos nove dos 39 ministros do governo Dilma Rousseff deixem os cargos para disputar uma vaga em seus estados. A presidente deverá oficializar a saída dos ministros nas próximas semanas, em meio à reforma ministerial que ela vem costurando junto aos partidos aliados.

Segundo determina a legislação eleitoral, ministros que queiram disputar uma vaga de governador, deputado ou senador precisam se desincompatibilizar do cargo até o início de abril, seis meses antes da data do pleito, que neste ano será em 5 de outubro.

O objetivo, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, é dar “maior lisura ao processo eleitoral, impedindo que o candidato se utilize da função em benefício de sua candidatura”. Apesar ainda terem um prazo de pouco mais de três meses, vários titulares devem antecipar a saída a fim de organizar suas campanhas eleitorais.

É o caso de um dos braços direitos da presidente no Palácio do Planalto, a ministra Gleisi Hoffmann. Ela deixará a chefia da Casa Civil, onde está desde junho de 2011, para disputar o governo do Paraná pelo PT.

Gleisi deverá começar a passar o comando da pasta para o seu substituto – o atual ministro da Educação, Aloizio Mercadante – já na próxima sexta-feira (24), segundo informou o Blog da Cristiana Lôbo.

Outros três ministros concorrem ao governo de seus estados. Alexandre Padilha (Saúde) vai deixar a pasta que comanda desde o início da gestão Dilma para disputar o Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), que também é ministro há três anos, deverá se candidatar ao governo de Minas Gerais e Marcelo Crivella, ministro da Pesca e Aquicultura desde março de 2012, pode concorrer ao governo do Rio de Janeiro.

Dois ministros gaúchos devem concorrer a deputado federal: Pepe Vargas, que comanda o Desenvolvimento Agrário desde março de 2012, e Maria do Rosário, chefe da Secretaria de Direitos Humanos há três anos. Outra possibilidade é de que ambos concorram ao Senado.

Outros três ministros disputarão uma vaga na Câmara dos Deputados. Aguinaldo Ribeiro (Cidades), à frente da pasta desde fevereiro de 2011, pela Paraíba; Gastão Vieira (Turismo), empossado em setembro de 2011, pelo Maranhão. Antônio Andrade (Agricultura), no ministério desde março de 2013, pode concorrer a deputado ou vice-governador de Minas Gerais.

CDL DE ILHÉUS GANHA TERRENO DA CICON

Diretoria da CDL com a família Lemos

Diretoria da CDL com a família Lemos

CAMINHA O PROJETO DAS LANCHAS ILHÉUS-PONTAL E LOCALIDADES RIBEIRINHAS.

clclogo

Algumas empresas, de fora de Ilhéus é claro, já fizeram contato com a CLC – Agencia Marítima demonstrando interesse.

Uma delas tem 30 anos de experiencia no ramo, atuando em vários locais do País e com diversos tipos de embarcações.

Imagem ilustrativa do Google.

Imagem ilustrativa do Google.

O PREFEITO ACM NETO FAZ, E O POVO APLAUDE.

Prefeitura segue com operações para ordenamento na Orla

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), segue com as operações para ordenamento da atividade comercial na Orla. Os equipamentos apreendidos nas ações poderão ser retirados pelos proprietários após pagamento de multa, cujo valor varia de acordo com o tipo e quantidade do material, no Setor de Guarda de Bens (Segub), localizado na Avenida San Martin (pátio da Guarda Municipal), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Cerca de 340 equipamentos apreendidos no sábado entre as praias do Porto da Barra e Piatã aguardam seus proprietários.

São freezers, churrasqueiras, sombreiros, cadeiras, mesas e materiais cortantes utilizados por barraqueiros e ambulantes não credenciados. Em Piatã, a Transalvador rebocou um trailer que vendia alimentos e bebidas. Esse tipo de equipamento não é permitido na Orla. Foram encontradas ainda terceirizações de licenças, o que é proibido, além da cobrança de mesas, cadeiras e estipulação de consumação mínima, práticas ilegais ou que ainda serão regulamentadas pela Prefeitura. Chamaram a atenção ainda apreensões de facas, facões e garrafas de vidros, objetivos proibidos também pelos licenciados.

A utilização de mesas e cadeiras de alumínio, em substituição às de plástico, começará a ser fiscalizada tão logo for concluída a entrega dos novos equipamentos pelas cervejarias, que ocorrerá ao final de janeiro. “Flexibilizamos esse quesito porque os novos permissionários ainda não possuem as novas mesas e cadeiras, que serão concedidos pelas cervejarias sem qualquer custo para a Prefeitura. Os novos objetos, além do benefício estético, ocupam menos espaço, oferecendo, portanto, maior conforto aos banhistas”, considera a secretária Rosemma Maluf.

Por determinação da Justiça Federal, apenas 200 barraqueiros estão autorizados a trabalhar na Orla. No caso da Barra, onde não havia barraca, estão autorizados 60 ambulantes entre o Porto e o Farol. Todos irão atuar de forma padronizada, de acordo com a Portaria 202/2013, publicada no dia 2 de dezembro no Diário Oficial do Município (DOM). As tendas padronizadas onde irão atuar os barraqueiros credenciados começam a ser distribuídas a partir do final deste mês e até o início de fevereiro.

Após a distribuição dos kits, só as tendas autorizadas poderão atuar nas praias entre Ondina e Ipitanga. Para as demais áreas da Orla, a Prefeitura está promovendo o credenciamento de vendedores ambulantes. Ficou estabelecido ainda que as tendas terão que manter uma distância mínima de dez metros e terão, no máximo, 40 cadeiras de alumínio para os frequentadores. Quem não obedecer poderá perder a concessão. Durante a semana, a Prefeitura começa a emitir o DAM (Documento de Arrecadação Municipal) para os novos permissionários.

Agecom 

Sara/Telma
2201-6106

Prefeitura de Ilhéus apresenta relatório para obter recursos da Defesa Civil Nacional.

Se publicidade também é informação, velório também é evento.

Publicada em 

A primeira reunião de 2014 tinha sido ótima. Surgiram ideias apetitosas para o ano que se inicia.

Depois do encontro com a equipe, o André Rosa e eu caminhávamos a passos lentos até o restaurante. No caminho, o tema era o mesmo da reunião: comunicação. Só havíamos mudado o enredo. Falávamos agora do mercado de jornais impressos e suas tentativas desesperadas de sobrevivência num mundo cada vez mais online.

Numa afluente do assunto, o André me perguntou de sobressalto se eu já tinha ouvido uma campanha institucional de uma rádio de São Paulo, que resumidamente prega que “publicidade também é informação”.

Devo ter feito cara de espanto. Tentei fazer comparações. Putz, que raciocínio sem pé nem cabeça. Isso é como… é como…?

É como dizer que velório também é evento ? o André me socorreu.

Se tivesse tuitado, usaria a hashtag #rialto. Mas foi o André quem instantaneamente postou no microblog:

Tuíte do Andre

A afirmação da emissora é ardilosa porque é possível defender que publicidade seja, de fato, informação. Afinal, não deixa de informar, apesar do cunho comercial.

Acontece que, numa rádio jornalística, a palavra informação remete imediatamente ao que se espera do jornalismo: informação neutra, livre de interesses comerciais. É nessa informação que as pessoas confiam, é por ela que ligam o rádio. A publicidade é o outro lado da moeda. É necessária, bem-vinda e fundamental, desde que ocupe claramente o seu lugar. :: LEIA MAIS »

REUNIÃO PEQUENOS AGRICULTORES E FAEB.

PEDÓFILO TARADO NA PRAIA DO CRISTO EM ILHÉUS.

Chegou denúncia ao blog, que um individuo encosta sua bicicleta e fica olhando e se masturbando, perto das crianças na Praia do Cristo em Ilhéus.

Cabe aos pais tomarem conta de suas crianças, e ao perceberam os atos obscenos chamarem a polícia.

Praia do Cristo, em Ilhéus - Foto Google.

Praia do Cristo, em Ilhéus – Foto Google.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
janeiro 2014
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia