12/10/2013 

 Imagem

Com muita alegria a Escola Dom Bosco, do Banco da Vitória, em Ilhéus, promoveu semana especial ao dia das crianças 

A Escola de Educação infantil Dom Bosco realizou nesta última semana uma programação especial em homenagem ao dia das crianças, através de diversas atividades lúdicas e entretenimento. O sucesso de programações como esta são reflexos de uma trajetória que o projeto da Escola Dom Bosco, pela Associação Ilheense de Assistência a Menores (AIAM), tem percorrido ao longo de 48 anos. Voltada atualmente para a Educação infantil, na promoção da cidadania e inclusão social, a Escola Dom Bosco atualiza sua importância todos os dias graças ao apoio e presença da ONG Human Network do Brasil (HNB), de Ilhéus, e a parceria com a Secretaria de Educação do município.

 Imagem

De acordo com a coordenadora da AIAM, Mara Borges, a semana da criança foi recheada de atividades como teatro, exibição de filmes, brincadeiras, dança, lanches e muita diversão. Ela explica que “através do subsídio filantrópico da HNB, a AIAM pode atender seus objetivos que são a promoção do desenvolvimento integral da criança, nos aspectos físico, psicológico e intelectual, oferecendo estrutura completa e alimentação para propiciar a Educação municipal, em parceria com a Prefeitura”. 
Ela informa que através do trabalho conjunto com a HNB, cursos profissionalizantes para a população local  também são oferecidos, como assistente de cabeleireiro, manicure, auxiliar de cozinha, pintura em tecidos etc”. A sede da AIAM, que fica na rodovia Ilhéus-Itabuna, no km 9 do Banco da Vitória, oferece uma ampla estrutura física, cozinheira e serviços gerais para atender os alunos da Pré-Escola e dos cursos profissionalizantes. 

 Imagem

A Escola
Voltada para o funcionamento integral, das 8h às 16h, a Escola Dom Bosco contempla a Educação Infantil com matrículas de 127 crianças, de 3 a 5 anos, oriundas de regiões como o Salobrinho, Vila Cachoeira, Frei Vantui e Banco da Vitória, além de transporte escolar e alimentação com três refeições diárias. 

 

 

 Imagem

Com a direção geral de Soraya Ferreira Santos, na Escola, são desenvolvidas atividades recreativas e pedagógicas, conduzidas pela coordenação de Iacitara Simas e 12 professoras. Segundo a coordenadora, “no período da manhã desenvolvemos atividades de aprendizado, e a tarde exercícios lúdicos, com a junção do cuidar e educar ao mesmo tempo”. As atividades semanais abrangem produções artísticas, expressão corporal, linguagem oral e escrita, matemática, dança, música, higiene pessoal, literatura, sociabilidade, ambiente natural, exercícios individuais e grupais etc.

 Imagem

Histórico
A AIAM foi fundada em dezembro de 1965 pela irmã Cléia Rebouças através do respaldo do Padre Antônio Nobre, com o objetivo de assistir e acomodar os menores carentes de Ilhéus e região, que contou com o apoio financeiro da gestão do então prefeito Sr. Herval Soledade, na Av. 2 de julho, em Ilhéus. O terreno onde funciona hoje a sede no Banco da Vitória foi doado pelo pai da irmã Cléia, Sr. Daniel Rebouças e teve sua construção iniciada em 1969. Dez anos depois, em 79, o trabalho social e profissional foi conduzido com a chegada das Irmãs da Ordem de Santa Catarina de Sena.
A partir de 1999, a AIAM esteve voltada para o atendimento de crianças e adolescentes carentes em situação de risco pessoal, de Ilhéus, com a regulação emanada pela Lei Orgânica da Assistência Social, para garantir o processo de inclusão social das crianças e adolescente excluídos da convivência sócio familiar, com acolhimento provisório e composição dos vínculos familiares, através da educação e atendimento às famílias.
Ao todo foram assistenciadas mais de 70 famílias seja pelo abrigo, reforço escolar, internato, projetos educativos e profissionalizantes, atividades artísticas e laborais, higienização pessoal, visitas periódicas a médicos e dentistas, psicólogos e assistentes sociais.
Em 2004, a AIAM começou a funcionar como creche e pré-escola, e até 2012 esteve voltada para o atendimento de crianças e adolescentes em situação de risco social, pela creche, abrigo, educação e intervenção pedagógica no retorno à família.
Atualmente a entidade está voltada exclusivamente para a Educação Infantil e promoção de cursos profissionalizantes para pessoas acima dos 18 anos