Para tentar saber para onde vai todo o dinheiro do desconto mensal que a prefeitura de Ilhéus mostra nos contracheques sobre o FGTS e o INSS, servidores  municipais estão decididos acionar judicialmente por meio do Ministério Público Estadual-MPE, o prefeito Newton Lima e os secretários da Fazenda (Finanças) Gilvan Tavares, Jorge Bahia e Antonio Batista e solicitar ao MPE indisponibilidade dos bens deles até que informem para onde vai toda a dinheirama descontada e não encontrada na conta individualizada na Caixa Econômica, de cada servidor, para efeito da compra da casa própria. A maioria dos servidores já foram penalizados com o envio dos seus nomes para a SERASA e o SPC, porque a Prefeitura desconta e não repassa aos agentes financeiros credores, como os Bancos do Brasil, Cruzeiro, Paraná, Caixa Econômica e o Uniodonto que são descontados em folha de pagamento.