WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa


ESPAÇO DO LEITOR – INDIGNADA.

De: lu cerqueira <lucineacerqueira_adv@hotmail.com>
Assunto: BASTA ! ESTAMOS INDGNADOS

Corpo da mensagem:
ACORDA! É PRECISO MAIS QUE AMOR A ILHÉUS É PRECISO COMPROMISSO, GESTÃO PÚBLICA,  VONTADE DE SERVIR E NÃO  de  SERVIR-SE.

O que se viu no TRIATHON,  foi a constatação de que este DESGOVERNO  de Nilton Lima e seu secretários estrangeiros e ou descompromissados instalados no PALÁCIO DO PARAGUASSÚ não dão a mínima para o alto índice de rejeição  explicitamente demostrada pelos Ilheenses.

O TRIATHLON, EM DOSE TRIPLA, leia-se simultaneamente, Triathlon: Pan American Cup, Standard, Norte Nordeste, Sprint e Campeonato Baiano Sprint, foi com certeza um evento de grande porte, e como tal DEVERIA ter sido divulgado maciçamente a nível nacional, estadual e regional com bastante antecedência.
 Boa parte dos próprios Ilheenses nada sabia do evento.
 Faltou planejamento, agenda.
Faltou o calendário turístico sustentável. Isto porque  a Prefeitura infectada por incompetentes , estrangeiros especuladores, que aqui estão apenas para ocupar o lote número “x” do Loteamento Territorial Político denominado Cidade dos Ilheos.  Ganham salários gordíssimos, para si e seus assessores e a cidade ó…
QUE SE EXPLODA.
(Legado do intelectual humorista sarcasticamente realista “O saudoso CHICO ANÍZIO, no seu personagem inesquecível “o DEPUTADO”  que tão bem representa os politiqueiros deste brasis afora).

Há que se falar e que se registrar, que os organizadores acertaram na localização, a estrutura do eventos estava perfeita, e boa parte da organização merece aqui elogios, pudemos ver que houve por parte de alguns, digamos um certo esforço para acertar. Mas dava pra perceber de longe que tudo foi feito sob uso do velho conhecido imediatismo, tudo feito as pressas, tinha logomarcas de patrocinadores sendo colocados durante o evento, despreparo mesmo.
Ficou patente, mais uma vez, a total falta de interesse da Prefeitura, que deixou tudo pra ultima hora, do jeitinho amador marca desta desastrada gestão que não soube dar a devida importância que o evento merecia e que a cidade tanto precisa..
Em verdade não houve a participação popular de tempos atrás. Contei não tinha 200 pessoas, tinha mais atletas participantes, organizadores e produção do que o público, o povo.
Ilhéus Não prestigiou, porque o povo NÃO sabia.
Ai vem uma pergunta que não quer calar, onde esta  Assessoria de Imprensa desta gestão, cadê a tal Agência de Publicidade da Prefeitura, alguém pode me dizer se  existe…
Parecia uma brincadeira de rua numa cidade tupiniquim, tentando fazer evento de gente grade.
AMADORISMO, num evento altamente profissional e de grande importância para a economia de Ilhéus. Não souberam explorar a importância do evento.
ILHEUS MERECE MAIS.
Notava-se o esforço imenso de alguns poucos secretários tentando acertar, Alberto, Barreto, até Paulo Moreira tentou. Demonstravam preocupação, sendo acalentado por alguns dirigentes da Federação Baiana de Triathlon, tentando dizer que o evento era um sucesso. Poderia, aliás, deveria ter sido sucesso SIM. A Cidade estava lotada de turistas, veranistas, famílias inteiras que vieram passar a semana prolongada, ilheenses que moram fora e nossos irmãos itabunenses também aqui estavam.
Quando perguntado porque não foram prestigiar o TRIATHLON, evento internacional tão importante para o esporte e para a Cidade, disseram dada saber.
É UMA PENA, o evento poderia ter tido o brilho merecido, porque o local escolhido, Av. Soares Lopes x Praia do Cristo, estava perfeito para receber um grande público, a estrutura estava muito boa mesmo. Acertaram ao transferir do Pontal para o centro, mas pecaram na divulgação.
Vamos esperar que o povo ajude conscientemente(sem o peixe e sem o frango) e possa fazer total mudança tanto no Executivo como Legislativo. Assim possamos planejar e preparar nossa cidade para fazer do trigo a multiplicação do pão, viabilizando todas as oportunidades apresentadas, arrancando aguerridamente  tantas outras que possam ser captadas, para aquecer nossa economia, e assim podermos viver melhor com nosso netos, bisneto e tataranetos sem medo de mais êxodo urbano.

 Enfim, viver bem com as nossas famílias em nossa linda Cidade, com saúde, educação, trabalho, segurança, sem dengue, sem sujeiras, sem matos, prais sujas, sem fantasmas nos órgão públicos, sem empresas de fachadas, sem propinas, sem lobystas, sem gatunos, sem corruptos e corruptores, sem acordos políticos, sem pagamento das doações de campanha, sem negociatas para  aprovar projetos na câmara, sem licitações superfaturadas, sem os famosos contratos de emergências, sem contas rejeitadas  e depois aprovadas, sem a, sem o ,sem, sem, sem…

Incompetência NUNCA MAIS, vamos exercer nossa cidadania e fazer mudanças, buscar nos homens e mulheres compromissados, com espírito de servidor público. Escolher secretários tecnicamente preparados, vamos insistir até o último moicano filho de ilhéus com compromisso com Ilhéus e não com partidos políticos, vamos impedir que tratem nossa Cidade como um pasto de engorda partidária.

Vamos exercer a democracia, cobrando resultado, porque não basta eleger, tem que cobrar dos eleitos as melhorias necessárias para a cidade.
Não se exima de sua responsabilidade de cidadão, não se exclua da participação política de nossa Cidade, porque, quem não gosta de política, oportuniza a encher o bolso de quem gosta e faz da política(gem) profissão.

BASTA!  ESTAMOS INDIGNADOS.
Lu Cerqueira
Advogada e Ilheense
73.88687107

6 respostas para “ESPAÇO DO LEITOR – INDIGNADA.”

  • Infelizmente não foi ‘só’ o imediatismo. Fui ao Centro e o que pude presenciar foi a completa falta de respeito com os atletas, além da tradicional falta de educação comum. A Praça Cairu em transtorno pleno, como sempre, e os motoristas não respeitando o semáforo fechado, como sempre, e nem os competidores – de bicicleta numeradas, então por assim supor identificáveis. Vi cenas dignas de como uma ‘pequena cidade pequena’ é uma bagunça. Onde estavam os ‘guardinhas’ do trânsito – ok, de nada servem, mas nem que fosse pra ‘dizer que tem’. E os ‘guardinhas’ municipais? Só servem pra encher o saco, e não mandar em nada – como quase todos que vejo por aqui, quando precisamos estacionar nas proximidades do Centro. Em resumo: Ilhéus deixa sempre a desejar.

  • Arnaldo Farias says:

    Desinformada. Foi divulgado durante dois meses. Não lê, não vê e não faz. Basta lembrar a Festa de Imanejá (da) que ela promove anualmente. Uma porcaria!

  • lucineaLUcerqueira says:

    Arnaldo,

    Talves você seja um daqueles que se contenta com seu salário advindo de alguma tercerizda encostada na Preveitura.

    A festa de Iemnjá, festa de Sao Sebastião, o Puxada dc Mastro como tantas outras, nao pertence a Lu cerqueira, nem a terreiros de candomblês, nem a Sindicato dos Estivadores e nem aos Indios de Olivença.

    Pertence a cidade de Ilhéus, ao calendário Turístico, quem tem a obrigação de manter e divulgar estes eventos é o município que DEVE se progamar com bastante antecedência, PARA suas REALIZAÇÕES.

    Como você provalvelmente, nada sabe de Turismo, gestão pública, ou eventos. Provavelmente deve ter participado segurando uma badeirinha para direcionar os atletas e deve ter achado o máximo estar inserido num evento tão importante. Sem saber que até para bandeirnha é preciso ter noção de transito espotivo em eventos internacional ou amador.

    Realmente, comungo com vc de que não só a festa de Iemanjá como todas as demais, precisam ser replanejads, fico muito triste em ver a atual situação da Festa de Iemanjá, São Sebastião e tantas outras estão sendo conduzidas, sem nenhum planejamento pois constam do calendário turístico de minha Cidade.è por isso que digo é preciso Gestão Pùblica.

    Mas lembre-se, que anos atrás o sucesso da festa realizada por todos os terrreiros era tão grande que entrou como a segunda maior Festa de Iemanjá realizad no brasil, só perdendo para a de Salvador.

    E este crédito não foi só meu, foi de Elson Rosário, Moema Brun, Équio Reis e do Prefeito na época João Lírio que disponibilizou toda a logística da Prefeirura com o apoio da Bahiatursa, eles viram o potencial do evento sem esquecer. Além disso a unidade entre os pães, e mães e filhos de santos de todos os terrreiros de cadomblés de Ilhéus e Itabuna foram fundamentais para o sucesso. O povo participavaxistiam um apelo muito forte sobre a construção do calendário turístico confiável para ilhéus.

    Ai veio a politicagem de um certo grupo de um certo político. E começou a realizar várias festas pararelas, Pontal, Ponta da Pedra, com o único intuito derrubar a festa tradicional do centro x Praia do cristo.

    Mesmo estando morando temporariamente fora da cidade, vinha uma semana antes e ajudava mãe Carmozina a continuar com a tradição da festa principal, muitas vezes com a ajuda de alguns amigos do comercio.Mas realizávamos para não quebrar o ritual da tradição.

    Dei minha participação. Aceito criticas, mas quanco fundamentadas, Porque o que houve é que eu NUNCA me deixei abater pela disputa das festas pararelas, nuca me dobrei as pressões, ao fogo cruzado, nunca abaixei minhaa cabeça para aqueles que como vc tinha a inteção de desativar a cultura de Ilhéus, por pura ingnorância cultural.

    Como eu assino todos os meus texto, aceito o debate e os retifico porque sei que vc não tem conhecimento de causa para falar de assuntos em que eu me sinto preparada para criticar construtivamente e me posicionar como Cidadâ.

    Esta é minha cidade,é sua, é nossa, aqui nascí, crescí participei ativamente como estudante, construi minha família e voltei agora para ficar e poder somar com qualquer um que como eu esteja preparado de fato e de direto para fazer as mudanças que tanto precisamos.

    Espero que vc seja um de nós.

    Um abraço fica com Deus.

    LU CERQUEIRA

  • Valério Bomfim says:

    Minha cara Mariana, se é que este é realmente o seu nome, os Pais e Mães de família, que dão duro todos os dias para tentar pôr ordem no trânsito e na cidade, que muitos, como muito provalvemente você, teimam em achar que são os únicos donos, estavam, se é que você não enxergou, trabalhando no circuito do evento, como somos somente TREZE (13), claro, difícil ver mesmo, carinhosamente você nos chama de “guardinhas”, e diz que de nada servimos, querida, você precisa, antes de tudo se resolver, se de nada servimos, porque perder tempo para escrever perguntando onde estávamos? Em tempo, a guarda municipal também estava trabalhando no evento fazendo a segurança de todos infelizmente, pessoas como a Mariana, imaginam que ainda vvem na Ilhéos do sec XIX, e quer estacionar onde dá na cabeça, de preferência na porta do local onde está indo, infelizmente, para nós, funcionários do trânsito, quando não dá, então temos que ser tratados desta forma, deseducada, deselegante, desrespeitosa que em nada combina com uma mulher, dama, lady, com um nome até bonito e pelo menos alguns que conheço, Brandão< de respeito, não sei se é o seu caso.

  • Srº Valério Bomfim, ou não, em momento algum desrespeitei os ‘guardinhas’ assim chamados por mim, sem ironia, por não saber o nome da unidade (Salvador era SET, virou TranSalvador, em São Paulo é CET e por aí vai) local. Já presenciei em diversas oportunidades alguns dos referidos, em papo animado no meio da Soares Lopes, e após estacionar o veículo avisarem ‘de longe’ que ali não pode parar, como sempre: para turista ver. Ou se tornou terminantemente proibido? É o hábito perguntar ‘por onde andam’ pois pago impostos, logo o salários dos funcionários municipais também entram nessa conta, nada mais normal que acompanhar o que me interessa diretamente, afinal sai do meu bolso. Aproveitando o espaço, como sugestão, que tal ter um ‘guardinha’ ali no semáforo ao lado da CEPLAC, nos horários de pico? Poderia orientar o fluxo e agilizar. E tenho o direito de criticar, pois se fosse inapropriado duvido, pelo que acompanho do blog, que fosse liberado o comentário.

  • iLHEENSE INDIGNADO says:

    Oportuna e bem escrita as críticas construtivas da Sra. Lucinea.

    Ilhéus está doente terminal! Mas ainda existe esperança!,Nós eleitores conscientes, podemos fazer isso.Vamos maturar a consciência da mudança,elegendo pessoas sérias(ficha limpa),no executivo e legislativo e nunca retroceder…jamais! Precisamos de um gestor público sério,idôneo,competente,preparado e comprometido com a coisa pública para governar com transparência nossa cidade.Compor sua equipe de secretários ,todos comprometidos com a administração e a revitalização do nosso município.Acredito que no seio dos servidores ativos da nossa prefeitura, existam muitos competentes e sérios e porque não dar oportunidades a esses! E porque não a servidores de outras instituições na esfera estadual e federal.Precisamos dá um basta nisso!Curar esse câncer da irresponsabilidade com a administração pública. Indicados,contratados,apadrinhados etc…Todos fora! O povo sofrido que paga seus impostos e não tem de volta os serviços essenciais.Um novo gestor público com esse perfil,acredito ser o ideal para nós Ilheenses e sugiro,que após eleito contrate uma auditoria nas áreas de recursos humanos,além de um recadastramento maciço dos seus servidores ativos e aposentados, além de determinar aos novos secretários, um rastreamento geral nas suas secretarias,inclusive com análises sucintas de convênios etc etc.Não podemos esquecer também da composição do legislativo municipal elegendo pessoas de caráter idôneas,além cultas e com o mesmo perfil citado anteriormente.Eleitores ilheenses analisem com consciência, pois ainda existem pessoas sérias e comprometidas com a coisa pública neste país.

    Eduardo Silva

Deixe seu comentário

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
abril 2012
D S T Q Q S S
« mar   maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia