Fonte: Bahia Notícias.
O edital da Secretaria de Cultura do Estado que favorecia a seleção de militantes políticos já causou uma primeira baixa no órgão. Em nota enviada à imprensa, a secretaria informa que o secretário Albino Rubim “aceitou o pedido de exoneração” de Adalberto Santos do cargo de superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura. Ele foi o responsável pelo edital que possibilitava ao candidato que tivesse atuado em sindicatos, partidos ou organizações da sociedade civil obter até 10 pontos. Em declaração ao jornal A Tarde, Adalberto tentou se justificar e negou intenção de privilegiar qualquer grupo. “Nossa intenção era atingir os ativistas culturais. Houve má-formulação da redação”, disse. À mesma publicação, ele assumiu que a palavra [partidos e sindicatos] “escapuliu” no momento de dar o aval ao texto.