Como o BBB saiu do vermelho

by Roni

 

“Bacchanal” de Pablo Picasso

Como alavancar a audiência de um programa que já estava condenado ao fracasso por ter esgotado suas possibilidades? Só nudez, romance e intrigas entre anônimos sarados, não dão mais conta das expectativas do público. Por isso, a produção do BBB passou a regar a “casa mais vigiada do Brasil” com bebidas alcoólicas. É como aquele velho truque machista de embebedar a mocinha para facilitar o assédio sexual. Neste caso, a estratégia foi desinibir os participantes induzindo-os a deixarem de lado princípios morais e partirem para a sacanagem – que é o que interessa. Bonitos, sarados, alcoolizados e obrigados a dividir as camas com os colegas do sexo oposto – tudo isso somado – trouxe à tona mais do que a encomenda: a polêmica do estupro praticamente explícito.

Mas, cá entre nós: não fosse a boataria que se espalhou rapidamente pelas redes sociais, talvez passasse batido. Afinal, sabemos que é preciso ser um completo idiota para assinar o pay-per-view deste programa e passar 24 horas diárias “vigiando os brothers”. E, certamente, quem se dispõe e pagar para fazer isso, não teria a perspicácia de associar movimentos por baixo de um edredom à meia luz, mesmo que só do macho, como sendo violação sexual contra a parceira. Assim como, nenhum de nós, blogueiros ou internautas mais ativos nas redes sociais, perderia seu tempo assistindo essa asneira no canal pago para pincelar contravenções a serem usadas contra a rainha do PiG.

Condenamos o programa por diversos motivos, inclusive sua inconstitucionalidade. E em nossa determinação em reduzir-lhe a penetração (desculpem o trocadilho involuntário… hahaha!), compramos um argumento que, ao menos para mim, pareceu ser, desde o início, um tiro no pé: todo o agito da blogosfera em torno do eventual estupro no BBB 12, certamente não custará a concessão da Globo. Nem mesmo a proibição do programa. Mas criou e alimentou a polêmica e ajudando a alavancar a sua audiência. Ouso dizer até que ajudamos o PiG a vender jornal e a aumentar também a audiência nos canais satélites do programa na TV abertaSaiba mais