Objetivo é realizar mais projetos conjuntos para incrementar o desenvolvimento regional

                A Bahia Mineração (Bamin) vai fortalecer ainda mais as parcerias com a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus. O objetivo é realizar, em conjunto, mais projetos que promovam o desenvolvimento socioeconômico da região, a exemplo do Inventário Turístico, em fase final de elaboração. As parcerias futuras foram discutidas na última semana, quando o presidente da Bamin, José Francisco Viveiros, e o diretor de Logística, Aildo Mendes Fonseca, visitaram a reitora eleita, Adélia Melo, e foram conhecer a estrutura de laboratórios do campus. 

O presidente da Bamin deixou clara a intenção de desenvolver novos projetos em parceria com a Universidade, especialmente no que tange ao cumprimento das condicionantes que virão após a Licença Prévia do Terminal de Uso Privativo que será construído junto ao Porto Sul. A reitora eleita destacou a importância do trabalho conjunto. “A Uesc acredita nas parcerias com empresas privadas, no entendimento de que, desta maneira, a própria instituição se fortalece para o cumprimento de seus objetivos institucionais de ensino, pesquisa e extensão”, afirmou Adélia.

                Durante a reunião, a Uesc apresentou aos executivos da Bamin um portfólio de competências do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), uma instância de suporte à reitoria que tem representantes de cada um dos departamentos e da pró-reitoria de pesquisa e pós-graduação. Esse Núcleo é organizado em três comissões: Informação Tecnológica, Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia. “A universidade tem um papel a cumprir no desenvolvimento tecnológico da produção brasileira, para a sustentabilidade econômica e social do país”, ressaltou a reitora.

                Sucesso – A parceria da Bamin com a Uesc já gerou um projeto de extrema importância para a região, o Inventário Turístico e Análise da Sustentabilidade Local, realizado em Ilhéus, Itacaré e Uruçuca. O levantamento segue padrão do Ministério do Turismo e qualifica o município para captar recursos e tornar-se apto a atender à demanda turística de grandes eventos, a exemplo da Copa do Mundo e das Olimpíadas, que serão realizados no Brasil em 2014 e 2016. O estudo teve sua excelência reconhecida pelo Ministério e se tornou modelo para outras cidades brasileiras. A empresa e a Universidade estão finalizando a formatação de um novo projeto em parceria,  o Diagnóstico Mercadológico Participativo.