Todos os anos acontece a mesma coisa. Chega no final de ano, é uma enxurrada de contas rejeitadas de vários municípios baianos.

E daí?

Qualquer Câmara de Vereadores, por mais fuleira e mambembe que seja, aprova e pronto.

Não acontece nada, e o Tribunal de Contas dos Municípios é quem sai avacalhado.