WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 19/dez/2011 . 22:19

REAVIVANDO A MEMÓRIA.

Clique aqui ,e relembre as traquinagens que foram feitas na Secretaria de Saúde de Ilhéus, e que por conta disso , até hoje a secretaria não se aprumou.

A MORTE DO ENFERMEIRO ELSON.

Sonilda, Sheilinha e o próprio Elson, quantas vidas foram salvas pelas suas mãos?

Quantas vidas também se foram, sob suas assistências, na emergência do Regional?

Vidas que eram levadas até lá, pela combinação funesta do álcool e volante.

O Elson se foi, sua vida foi ceifada abruptamente por essa irresponsabilidade, uma pena.

Nós que aqui ficamos, sabemos onde começa isto. Nos eventos de beira de estrada, nos botequins da vida, onde motoristas ficam bêbados, e depois saem dirigindo por aí.

Não precisamos de bafômetros, aos motoristas bêbados algemas,  guincho e apreensão do veículo, processo com todos os rigores da lei.

Que assim seja.

ESPAÇO DO LEITOR – SECRETARIA DE SAÚDE.

De: Eduardo <cesmaia@hotmail.com>
Assunto: Descaso da secretaria de Saude

Corpo da mensagem:
Equipe Sarrafo, a falta de respeito em relação ao onselho municipal de Saude de Ilhéus não ficou por ai, o tal Secretario de saúde de Ilhéus nem bem conhece sua equipe decide não pagar o 13 salário, sabendo que é um direito por Lei aos contratados…todos devem parar os serviços ate que ele tome atitudes de uma pessoa decente e justa. VocEs precisam publicar e agudar a mudar mais uma vez essa triste realidade de Ilhéus. Senhor Prefeito o que vai fazer?

CODEBA – MAIS DO MESMO, OU MAIS DO NADA?

Parece que a CODEBA se apronta para fazer mais uma das suas.

Comenta-se na beira do cais, que já foi dado o prazo de fechamento da fábrica de gelo e abastecimento de combustível, para os pescadores expulsos de sua área.

Fala-se também do fechamento da rua que dá acesso aquela área, e a demolição do Moinho.

Toda aquela área era de praia, não se sabe como a Codeba se apossou da mesma.

Isso está me cheirando a mais um esquema da ‘privataria’, ou seja, sucatear para privatizar barato para amigos.

 

PESCA SUSTENTÁVEL – UMA AÇÃO DA BAMIN.

Pesca Sustentável recebe apoio do  Conselho de Meio Ambiente da Bahia

 

Projeto da Bahia Mineração beneficia 750 pescadores das comunidades de Pau D’Arco, Parateca, Ilha do Zezé e Mocambo

 

                O Conselho do Meio Ambiente da Bahia (Cepram) reconheceu o projeto Pesca Sustentável como iniciativa inovadora e de grande importância para as comunidades locais e aprovou uma Moção de Apoio ao projeto. O Pesca Sustentável é uma iniciativa da Bahia Mineração em parceria com o Instituto do Conhecimento (ICON) e envolve 750 pescadores do município de Malhada, a 899 km de Salvador, especificamente das comunidades de Pau D’Arco, Parateca, Ilha do Zezé e Mocambo, no trecho médio do Rio São Francisco, sudoeste do estado.

                O Pesca Sustentável alia o conhecimento cultural ao científico na busca por soluções participativas para a sustentabilidade da pesca artesanal e geração de renda. Para isto, está desenvolvendo uma base de informações que possibilite implantar medidas de manejo e gerenciamento participativo da pesca naquelas localidades. O projeto também vai promover o desenvolvimento da cadeia produtiva e comercial, agregando mais valor ao pescado como forma de aumentar a renda sem necessariamente ampliar a produção.

                Segundo o diretor de Desenvolvimento Organizacional do ICON, Guilherme Luiz Marback, o Conselho de Meio Ambiente do Estado da Bahia (Cepram) é o mais antigo do Brasil. “Como é o órgão máximo consultivo  do sistema de gestão de meio ambiente do estado, receber uma moção de apoio ao nosso projeto significa a certificação da sua capacidade de transformação”, explica o diretor.  “Esta chancela será determinante na construção da articulação institucional para trazer para junto do projeto as diversas entidades governamentais que interagem no sistema, influenciando as políticas públicas para a melhoria das vidas das comunidades e gestão do sistema de pesca sustentável na região”, completa Marback.

 

                Manejo sustentável – As lagoas da região guardam um importante diferencial, principalmente no diz respeito à produção de peixes. Nas 30 lagoas, cujas áreas variam entre 100 e mil metros quadrados são produzidos atualmente três toneladas de pescado por mês, um volume 60% maior que na outras lagoas ao longo do rio. Esta fartura se deve basicamente à preservação desse ecossistema e à exploração sustentável. A pesca é artesanal e as redes usadas possuem malhas que impedem a captura de peixes pequenos. Com o Pesca Sustentável, manejo e monitoramento estão ainda mais rigorosos com medição e pesagem dos peixes para melhorar a gestão do ambiente de pesca.

O próximo passo importante para aumentar a renda é a reintrodução do surubim, espécie extinta no local, de alto valor comercial e que também terá um papel importante no equilíbrio do ecossistema. A reintrodução do surubim está prevista para março de 2012. Atualmente, 70% do pescado local é da espécie curimba.

                O Pesca Sustentável também ajuda na reorganização das associações, visando à regularização e formalização dos pescadores. O objetivo é que esses profissionais tenham mais conhecimento para conviver com a biodiversidade local e estejam organizados para gerir o negócio de forma mais rentável, promovendo o desenvolvimento de suas colônias e das comunidades locais.

A QUESTÃO DA FICHA LIMPA.

PERIGO NAS PRAIAS DE ILHÉUS.

Quem frequenta as praias de Ilhéus deve ficar atento aos perigos. Os salva vidas ameaçam entrar em greve em protesto contra as péssimas condições de trabalho. Os profissionais alegam que trabalham oito horas por dia e com salários baixos.

Eles também dizem que não contam com nenhum tipo de proteção ou equipamento, como pranchas, protetor solar, pé de pato, lanchas ou até mesmo placas para sinalizar aos banhistas as áreas de risco. Denunciam que estão trabalhando sem sequer água para beber.

O fornecimento foi suspenso pela prefeitura, por falta de pagamento ao fornecedor. O município conta com apenas 30 salva vidas para cobrir os mais de 80 quilômetros do litoral ilheense.

Fonte: Jornal A Região

Carmelita foi madrinha da turma de jovens e adultos, filhos de pequenos agricultores que concluiram o ensino médio

Cento e catorze jovens e adultos, filhos de pequenos agricultores da zona rural de Ilhéus e da Vila Brasil, em Una, participaram, na noite deste sábado (17), em Ilhéus, da colação de grau pela conclusão do ensino médio com intermediação tecnológica. São alunos que, nos últimos três anos, não precisaram sair das suas comunidades para garantir um aprendizado de qualidade. Eles participaram de um projeto coordenado pelo governo do Estado que garantiu aulas através de um programa de educação presencial à distância. O programa disponibiliza conteúdos a partir de aulas transmitidas, em sistema online, direto de um estúdio no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador, com professores especialmente capacitados para este modelo de ensino.

:: LEIA MAIS »

contador free
nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia

marmita mensal
dezembro 2011
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia