WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 22/ago/2011 . 23:20

GEDDEL JÁ NÃO APITA FORTE NO PMDB.

Clique aqui, e veja que Geddel já não apita tão forte no PMDB nacional.

CONVERSA COM O GOVERNADOR.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A TORRE DAS OLIMPÍADAS 2016 NO RIO DE JANEIRO.

Vejam só que maravilha: uma empresa suíça elaborou um projeto lindíssimo e ousado que vai acrescentar mais belezas à Cidade do Rio de Janeiro, em comemoração às Olimpíadas de 2016.  Chama-se “TORRE SOLAR DAS OLIMPÍADAS DE 2016 DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO.  Tudo isso vai ser iluminado com luz solar, gerando uma movimentação d’água como se fosse uma cachoeira. Será edificada na entrada da Baia da Guanabara e será mais um ponto turístico do mesmo nível do Cristo Redentor e do Pão de Açúcar.
Trata-se de  uma estrutura vertical, localizada na ilha de Cotonduba, na entrada da Baia da Guanabara,  que, além de ter a função de torre de observação, se torne num símbolo de boas-vindas para quem chegar ao Rio de Janeiro por via aérea ou marítima, uma vez que esta será a cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2016.
Projetada pelo gabinete RAFAA, sedeado em Zurique, na Suíça, e denominada «Solar City Tower», esta estrutura foi escolhida como a resposta adequada à proposta inicial e tem a potencialidade de gerar energia suficiente não só para a aldeia olímpica, como para parte da cidade do Rio.
A sua concepção permite-lhe aproveitar a energia solar diurna através de painéis localizados ao nível do solo, ao mesmo tempo que a energia excessiva produzida é canalizada para bombear água do mar pelo interior da torre, produzindo um efeito de queda de água no exterior. Esta água é simultaneamente reaproveitada através de turbinas com o objectivo de produzir energia durante o período nocturno.
Estas características permitem atribuir o epíteto de torre sustentável a este projeto, dando continuidade a alguns dos pressupostos do «United Nation?s Earth Summit» de 1992, que ocorreu igualmente no Rio de Janeiro, contribuindo para fomentar junto dos habitantes da cidade a utilização dos recursos naturais para a produção de energia.
A Solar City Tower engloba ainda outras funcionalidades. Anfiteatro, auditório, cafetaria e lojas são acessíveis no piso térreo, a partir do qual se acede igualmente ao elevador público que conduzirá os visitantes a vários observatórios, assim como a uma plataforma retráctil para a prática de bungee jumping.
No cimo da torre é possível apreciar toda a paisagem que circunda a ilha onde estará implementada, bem como a queda de água gerada por todo o sistema que integra a Solar City Tower, tornando-a num ponto de referência dos Jogos Olímpicos de 2016 e da cidade do Rio de Janeiro.

 

ALÉM DA NOTÍCIA.

Ilha confiscada pela Operação Alquimia tem dono: Marcelo Guimarães

 

Crédito: Carolina Felippi / Além da Notícia

Ilha confiscada pela Operação Alquimia tem dono: Marcelo Guimarães

O ex-presidente do Esporte Clube Bahia e ex-deputado estadual, Marcelo de Oliveira Guimarães, é o verdadeiro dono da cinematográfica ilha de Saraíba – avaliada em 15 milhões – confiscada pela Operação Alquimia, deflagrada pela Polícia Federal, onde foram apreendidos oito jet skis, carros de luxo, duas armas, lanchas, quadriciclo, barras de ouro e prata, segundo informações do jornal  A Tarde, em matéria assinada Luiz Souza, e Sílvio Ribas, em dezembro de 2007.

Na época, ele era um dos acusados pelo Ministério Público Federal de chefiar esquema de fraudes em licitações públicas desarticulado pela Operação Jaleco Branco, realizada pela Polícia Federal.
Segundo o A Tarde, Saraíba é a última das grandes ilhas da Baía de Todos os Santos, localizada entre a Ilha de Itaparica e o continente – pertence ao governo federal. Mas a posse de Guimarães é assegurada por uma inscrição de “ocupação precária”, emitida pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU), ligada ao Ministério do Planejamento. O documento serve, na prática, como licença de uso particular do imóvel do Estado brasileiro. No site da SPU (www.spu.planejamento.gov.br), o processo envolvendo ocupantes do imóvel está identificado pelo número 50-76-011767-50.

RECEPTIVIDADE DEMONSTRA ENVOLVIMENTO DA COMUNIDADE DE ILHÉUS

No último sábado (20 de agosto), a equipe de pesquisadores da Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC em parceria com a Bahia Mineração – BAMIN e Secretaria Municipal de Turismo realizaram no centro de Ilhéus, o pré-teste do Inventário Turístico e Sustentabilidade Local.

O pré-teste é bastante utilizado para aprimorar o instrumento de coleta de dados e a técnica de abordagem. Esta ação permitirá que os pesquisadores realizem pequenos ajustes antes de iniciar a pesquisa de campo.

Marco Aurélio Avila, professor da UESC e coordenador do projeto, destaca que “identificamos neste pré-teste um alto nível de receptividade em Ilhéus. Conversamos com gestores e proprietários de hotéis e pousadas, agências de viagens, restaurantes, entre outros, e todos receberam muito bem nossos pesquisadores. Ficamos surpresos com o envolvimento da comunidade em participar do projeto”.

O Inventário Turístico tem como objetivo realizar o levantamento, identificação dos atrativos turísticos, serviços e equipamentos, bem como riscos e problemas pontuais do turismo relacionados à sustentabilidade. Tem ainda a finalidade de servir como base de informações para o planejamento e a gestão mais adequada da atividade turística, essenciais para aumentar o fluxo de visitantes e ampliar a satisfação dos turistas e a qualidade dos produtos e serviços.

“Esta receptividade demonstra o envolvimento da comunidade e dos empresários para desenvolver o turismo de forma sustentável na nossa região”, enfatiza Marco.

Para Amine Darzé, Gerente de Comunicação e Desenvolvimento Sustentável da Bamin, apoiar a produção do Inventário Turístico de Ilhéus, Itacaré e Uruçuca é uma forma de fortalecer o turismo local. “No papel que assumimos de incentivar o desenvolvimento socioeconômico e ambiental da região, vimos na universidade e na própria comunidade local parceiros capazes de fazer um retrato da atividade nestes municípios e, a partir daí, planejar de maneira sustentável o potencial turístico de cada um”.

Gustavo da Cruz
Professor do DCAC – Departamento de Administração e membro do NTT – Núcleo de Turismo da UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz
Doutor em Turismo e Sustentabilidade pela ULPGC (Espanha) com linha de atuação em Marketing, Gestão Turística e Desenvolvimento Local
Rod. Ilhéus-Itabuna, Km 16, Salobrinho * CEP 45.662-900 * Ilhéus-Bahia
Fone (73) 3680.5043 e (73) 9191.3635 * Facebook/Twitter: @gusdacruz

INVENTÁRIO TURÍSTICO.

Inventário é primeira etapa para um

turismo mais forte e sustentável.

Empresários acreditam que o projeto da Uesc, em parceria com a Bamin, contribuirá para melhorar o desempenho econômico e social do turismo

O turismo na cidade de Ilhéus, sul da Bahia, passa a planejar um novo momento a partir deste mês de agosto de 2011. No dia 29, entra em campo a equipe de pesquisadores escalada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) para realizar o Inventário Turístico e Análise da Sustentabilidade Local, um levantamento minucioso e inédito, que representa para o turismo ilheense conhecer exatamente suas demandas, carências e desafios. Significa também a possibilidade de construir um banco de dados fundamental para apontar o caminho que leve ao fortalecimento do setor, ampliando o seu retorno social.

A pesquisa sobre a estrutura do turismo local é a primeira etapa de um amplo Programa de Desenvolvimento Sustentável do Turismo (PDST), que inclui dez ações. Um dos coordenadores da pesquisa em Ilhéus é o professor Gustavo da Cruz, doutor em Turismo e Sustentabilidade pela Universidade de Las Palmas de Gran Canária, na Espanha. Ele observa que tudo começa com a apuração de informações sobre o destino, o que – segundo o professor – é o trabalho mais complexo de todos os que estão previstos no PDST.

Na opinião de empresários que atuam no turismo, o programa abre portas para ganhos mais expressivos. “No final desse processo, o que teremos é um turismo mais profissional, organizado e um turista que permanece mais tempo na cidade e, em conseqüência, produz um retorno financeiro maior para o setor”, destaca Gustavo da Cruz.

:: LEIA MAIS »

COMEÇOU A GUERRA SUJA CONTRA O PORTO PESQUEIRO.

Nada que venha para Ilhéus, deixa de passar pelo crivo das aves agourentas, o sangue ruim do gueto do atraso.

Esse tipo de gente nasceu para ser ‘hemorróida’, e acha isso bonito. :: LEIA MAIS »

ESTOUROU A PRIMEIRA BOMBA, E VEM MAIS.

EM PRIMEIRA MÃO: VEREADORES DESCOBREM LISTA DE FUNCIONÁRIOS FANTASMAS NA CÂMARA DE ILHÉUS

PostDateIcon 22/ago/2011 . 10:58 | PostAuthorIcon Autor: Editor (Blog do Gusmão)

Dinho Gás: risco de cassação.

Na última quarta-feira (17), este blog recebeu informações sobre fortes turbulências na câmara de vereadores de Ilhéus.

Com base nos primeiros indícios, fomos investigar os bastidores do Palácio Teodolino Ferreira, e obtivemos de quatro vereadores, que preferem não se identificar, a seguinte informação: Paulo Carqueija (PT) e Aldemir Almeida (PSB) descobriram no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) uma lista com 10 funcionários fantasmas, pagos pelo legislativo municipal. O fato pode gerar a cassação do atual presidente, Dinho Gás (PSDC).

A relação, fornecida a este blog por um vereador, traz os seguintes nomes: Joel Siviriano dos Santos, José Francisco Santos, Luis Wagner Silva de Almeida, Luzima Silva Souza, Monique Souza Melo, Osvaldo Reis de Souza, Paulo Vitor de Oliveira Cunha, Regina Duarte da Silva, Sonilda Teixeira Brito e Tiago Genoveva Souza.

Cada fantasma teria recebido durante três meses (de março a maio de 2011), R$ 2.790,00 mensais. Segundo a fonte, chamou a atenção dos parlamentares, o fato da câmara não ter recolhido o INSS e o FGTS dos supostos funcionários. Ao todo, R$ 83.700,00 teriam sido desviados.

O caso tem movimentado o cotidiano dos edis. Alguns, dentre eles Bel do Vilela (PSDC), acham melhor negociar uma saída, tendo a justificativa de que a possível cassação do presidente Dinho Gás, desgastaria todo o parlamento.

As bancadas do PT, PSB, PP e PPS estão dispostas a requerer abertura de uma comissão especial de inquérito para apurar o caso. Não conseguimos colher a opinião dos demais.

No dia 17 de agosto, nove vereadores se reuniram para discutir a situação. Professora Carmelita e Rafael Benevides, ambos do PT, Bel do Vilela (PSDC) e Marcos Flávio (PPS) não participaram do encontro. Nesse dia, Dinho Gás teria assumido a responsabilidade pela lista. Jailson Nascimento teria exigido que o presidente afirmasse que ele não tem nenhuma relação com a suposta fraude. A exigência teria sido atendida.

Durante a manhã dessa segunda-feira (22), tentamos em vários momentos fazer contato com Dinho Gás. Ligamos para o seu celular (final 7752) repetidas vezes. Não conseguimos obter suas explicações.

PORTO SUL E O IMOBILISMO DO MUNICÍPIO DE ILHÉUS.

A QUESTÃO DAS MULTAS DE TRÂNSITO EM ILHÉUS.

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

agosto 2011
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia