Nada contra que os senhores Guilherme Leal e  Renato Guedes, comprem todas as terras que lhes aprouverem.

É do sistema capitalista, compra quem tem dinheiro, e vende quem está precisando.

Mas daí, em conluio com autoridades, e através de promessas não muito confiáveis, querer transformar uma zona sofrida pela crise  econômica, em um feudo, em uma Capitania Hereditária, para uso e gaudio de seus negócios, é inadmissível.

Ainda mais usando ilheenses e itabunenses, ardilosamente manipulados, para participar de pantomimas e macaquices.