Comissão Porto Sul quer ouvir procuradores da

República a pedido do deputado Augusto Castro



A Comissão Porto Sul da Assembleia Legislativa da Bahia aprovou, por unanimidade, requerimento do deputado Augusto Castro (PSDB) e vai convidar os procuradores da República Eduardo El Hage e Flávia Arruti para que esclareçam os motivos que os levaram a impetrar a Ação Civil Pública com o objetivo de paralisar as obras da Ferrovia de Integração Oeste Leste. Segundo a presidente da Comissão, Ivana Bastos (PMDB), os contatos com os procuradores do Ministério Público Federal de Ilhéus deverão ser mantidos ainda hoje, 27/04, buscando agendar rapidamente a vinda deles à Assembleia Legislativa.

A preocupação de Augusto Castro, compartilhada pelos deputados Euclides Fernandes (PDT),vice-presidente da Comissão, e Herbert Barbosa (DEM), é que a suspensão das obras vai gerar um grande prejuízo financeiro. Estão previstos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento -PAC na ordem de R$ 6 bilhões até 2012 para a construção da ferrovia que ligará Barreiras a Ilhéus, onde será construído o Porto Sul. “Os canteiros já estão instalados pela Valec em quase todos os lotes e a mão de obra contratada”, argumenta Augusto Castro. O projeto prevê a geração de 23 mil empregos diretos e quase 70 mil indiretos beneficiando com a construção de 1.022 km de ferrovia e posterior operação para transporte da produção de grãos e minérios das regiões oeste e Leste da Bahia.

Cronograma – Na próxima semana, dia 04, a Comissão ouvirá o secretário de Planejamento do Estado, Zezéu Ribeiro e, provavelmente, a secretária da Casa Civil, Eva Chiavon. Os parlamentares querem todos os detalhes do projeto do Complexo Intermodal e em que situação se encontra o estudo de Impacto Ambiental da nova área destinada pelo Governo do Estado para implantação do Porto Sul. No dia 18 será a vez do vice-presidente da Bahia Mineradora – Bamin, Cloves Torres, ser ouvido na Comissão Porto Sul. O colegiado se reúne às quartas-feiras, às 1h30