WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 22/abr/2011 . 21:55

JORNAL DA METROPOLE – COLUNA BOCA QUENTE – SALVADOR – PAGINA 9.

política politica@jornaldametropole.com.br 

boca-quente
O desconhecido

De parlamentar a servidor, passando pela imprensa, até hoje ninguém sabe quem é o deputado estadual Gilberto Santana (PTN). Isso porque ele, que é de Itabuna, ainda não deu o ar da graça no plenário da Assembleia Legislativa.
DIVULGAÇÃO

http://www.jornaldametropole.com.br/pdf/jornaldametropole_PDF_22042011.pdf

MALHAÇÃO DO JUDAS.

Vamos malhar o judas.

Mande sua sugestão, para fazermos uma enquete.

O PT PODE FICAR SEM VEREADOR EM ITABUNA.

VANE AINDA MAIS PRÓXIMO DO PRB

22/abr/2011 . 11:34 | Autor: Seu Pimenta
Vane caminha para o PRB.

O “Dia D” para o vereador Claudevane Leite (PT) será 30 de abril, sábado da próxima semana. É quando ele e o deputado federal Márcio Marinho sentam-se à mesa para conversar sobre 2012. O vereador quer ser candidato a prefeito de Itabuna, mas faz uma leitura lógica de que dificilmente o será pelo PT, partido ao qual está filiado.

O caminho mais natural será o PRB. Ainda no dia 30, também senta com Márcio Marinho a empresária Marilene Duarte, que se coloca como prefeiturável. Ela, porém, está em baixa na legenda da Igreja Universal do Reino de Deus por adotar comportamento ambíguo desde a última conversa mantida com os chefões do PRB, em Brasília, no início do ano.

Marinho vem a Itabuna para conversar com os dois e, a depender do diálogo, sacramentar a filiação de ambos. O vereador Vane, porém, terá de obter do PT um salvo-conduto para deixar o partido e agasalhar-se na legenda do bispo.

Aparentemente, o vereador não terá problemas se quiser deixar o PT e pular para um novo galho. Numa entrevista concedida ao PIMENTA no início deste ano, o deputado federal Geraldo Simões deixou claro que não dificultaria a saída de Vane para outra legenda.

E por que tanta “bondade”? Geraldo é prefeiturável, mas deseja empurrar a esposa, Juçara Feitosa, como a candidata do PT à sucessão de Capitão Azevedo (DEM).

É TRISTE, MAS É A PURA VERDADE.

E ainda existem pessoas achando que podem derrotar  o tráfico apenas com campanhas pacifistas contra as drogas.

Quem investiu toda essa grana, foram os viciados, protegidos por lei.

Essas fotos e texto andam rolando na internet, hoje resolvi colocar no blog.

Infelizmente, clique aqui.

O POVO BRASILEIRO E O PT

Por Josias Gomes Josias-gabinete 33

Há um sentimento da população brasileira, com relação ao PT, que a mais recente pesquisa DataFolha conseguiu captar com precisão: em todas as faixas de renda da sociedade o partido é o preferido. Mas, é na nova classe média, que ascendeu a essa condição durante os oito anos do governo Lula onde esse sentimento é ainda mais forte. Justamente a classe que o ex-presidente FHC pretende que os seus colegas tucanos busquem melhorar a imagem. Convenhamos, uma tarefa bastante difícil, como mostram os dados da Folha.

A ascensão de amplas faixas da pobreza à classe média não se deu por acaso, e o brasileiro sabe muito bem disso. Ela aconteceu por conta, principalmente, de dois fatores: o estancamento da corrida neoliberal escancarada do governo do PSDB, que privatizou empresas nacionais a três por quatro, no país; e, também, pelas políticas de distribuição de renda amplamente praticadas pelo governo Lula (mesmo sob ataques furibundos de tucanos e demistas), que garantiu poder de compra a faixas da população antes mergulhadas na pobreza.

Definitivamente, essas políticas significaram uma ruptura clara, e correta, com todo o passado da política brasileira, seja em determinação seja em alcance. Empresas como a Petrobrás, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o BNB, entre outras, melhoraram a gestão, cresceram em importância, e, continuaram aplicando os seus lucros no desenvolvimento do país e de sua gente, o que é mais importante. Quem entre os tucanos e demistas consegue mais esconder o desejo que tinham em privatizar essas empresas, e que continuam tendo?

Ao mesmo tempo, o governo do PT ampliou as políticas de redistribuição de renda beneficiando os mais pobres, e, justamente, promovendo essas faixas da população à classe média. Quem dentre os tucanos e os demistas há de negar as tremendas críticas que, durante os oito anos de Lula, desfecharam contra essa ampliação e esse alcance das políticas de redistribuição de renda, timidamente ensaiadas, e devidamente contidas (algo, assim, para inglês ver!), no governo FHC? Foi a ascensão dos pobres que garantiu o desenvolvimento do país e a superação de uma grave crise internacional que passou pelo Brasil não como uma tsunami, como queriam os adversários do governo petista, mas, como uma marolinha, como previu acertadamente o presidente Lula.

Não adiantam as lamentações tucanas e demistas, nem as referências a uma suposta continuidade do governo Lula, com relação ao governo FHC: desde 2003, com a ascensão do PT e seus aliados, houve uma ruptura clara e insofismável com a política econômica interna anterior, o que garantiu a melhoria de vida a parcelas as mais amplas da população brasileira. E é esse povo, pretendido pelo ex-FHC, que, dotado de perfeita memória, e evidente gratidão, revela sua preferência pelo PT, segundo os dados do DataFolha. O que nos dá a certeza de que essas políticas tereão continuidade, por tão evidente apoio popular, até que o Brasil supere, definitivamente, as péssimas condições de desenvolvimento que herdamos de séculos de dominação de uma política uniformemente dedicada ao bem estar das elites.

BAHIA MINERAÇÃO E SENAI QUALIFICAM CERCA DE 7 MIL PESSOAS NA BAHIA

Será realizada a partir das 9 horas de 26 deste mês, em Ilhéus, no centro de convenções, a aula inaugural do Programa Mina de Talentos, uma parceria da Bahia Mineração, com o Senai.

O objetivo é qualificar profissionalmente 6 mil e 500 pessoas que residem em cidades do sudoeste e do litoral sul da Bahia para atuar nas fases de construção e operação do projeto Pedra de Ferro.

Ainda em fase de implantação, o projeto Pedra de Ferro envolve a construção de mina, que vai produzir 19,5 milhões de toneladas de minério de ferro por ano e de usina de beneficiamento desse minério, ambas em Caetité, além de terminal portuário de uso privativo da empresa, a ser construído em Ilhéus. Para viabilizar o programa Mina de Talentos, foram criados centros de formação em cidades localizadas na área de abrangência do projeto, a exemplo de Caetité, Guanambi, Malhada, Pindaí e Ilhéus.

O vice-presidente executivo da Bahia Mineração, Clóvis Torres, a empresa pretende se tornar uma das mineradoras mais modernas do mundo, podendo transformar a Bahia no terceiro maior produtor de minério de ferro do Brasil.

Torres afirma que o Brasil vive uma fase de crescimento, mas há carência de mão de obra qualificada.“O Mina de Talentos surge para garantir condições de contratar a mão de obra local. Queremos construir uma sociedade economicamente sustentável no interior do estado”.

O gerente-regional do Senai para o sul e Sudoeste da Bahia, Jurandir Hendler, disse que o Mina de Talentos já pode ser considerado o maior programa de qualificação profissional realizado pela iniciativa privada na Bahia, neste início de década. “Além disso, o programa não chama atenção apenas pela quantidade de pessoas que serão capacitadas, mas principalmente pelo investimento, que será de R$ 16,7 milhões até 2013”.

O EMBATE DO ANO – DILMA VERSUS ‘GUETO DO ATRASO’.

Enquanto Dilma Presidenta, luta para erradicar a pobreza.

O ‘gueto do atraso’ luta para preservá-la.

Quer que as marisqueiras continuem catando conchinhas.

Marisqueira

Os pescadores artesanais, pescando piaba nas suas canoinhas.

Pescador e sua canoinha.

Os pequenos agricultores vendendo jabuticaba, nos tabuleiros nas ruas de Ilhéus.

Os artesões tirando madeira na Mata Atlântica para seus entalhes e esculturas, e a comunidade lenha para seus fogões.

Lenha pra meu fogão.

A juventude coitada, com o olhar perdido, adivinhando qual será o seu futuro.

E assim, os abastados transformando a área em seu playground, podem facilmente manipular a população carente e vulnerável.

A HEROICA PESCA DO BACALHAU.

CLIQUE EM MENU E DEPOIS EM VIEW FULLSCREEN

EDITORIAL DO JORNAL BAHIA ON LINE.

Editorial: o deputado ou o coronel?

Deputado Santana, exemplo de um parlamentar sem noção. Pobre de quem votou nele.

Esperava-se uma postura mais polida do deputado-coronel Gilberto Santana ao falar sobre sua proposta de tomar de Ilhéus para Itabuna o bairro universitário do Salobrinho. E não apostem tanto que o seu real objetivo seja o de ajudar o povo sofrido daquele bairro. Nem o seu repentino interesse pela mudança de poder do centro-pensante da região, a Universidade Estadual de Santa Cruz. O objetivo mira nas cifras em impostos que envolvem os dois supermercados. Além, obviamente, de querer subir no palanque já visando as eleições itabunenses de 2012.

Ao agir de forma truculenta contra o sentimento do povo de Ilhéus que ajudou a elegê-lo, o deputado-coronel apresenta-se mais como coronel do que como deputado. Pensa que ainda exercita o seu poder do comando dos quartéis e vê em cada um dos seus eleitores um soldado-raso que tem por obrigação bater-lhe continência. Não é mais assim. Os tempos mudaram. Tanto que, pelo processo livre e democrático, muitos o escolheram nas urnas. Mas, todos, certamente, lhe deram o poder de debater, ao invés de impor. De ouvir e não só falar.

Que ironia a do nobre coronel. Ele que destaca em suas palavras o fato de os dois supermercados estarem “a 800 metros de Itabuna e a 22 quilômetros de Ilhéus” resolveu escolher a cidade mais distante para avaliar a qualidade da gestão pública. Não viu o que, de fato, está diante dos seus próprios olhos. Não enxergou que, ali, muito mais próximo, talvez antes mesmo que os 800 metros que separam os supermercados das primeiras casas de Itabuna, a incapacidade administrativa do Nilton de lá não se pareça tão diferente da inoperância alardeada por ele próprio sobre o Newton de cá.

Bastava ir aos bairros de Itabuna, cidade que sonha em administrar, ouvir a população a respeito dos serviços essenciais oferecidos pelo governo que ele próprio apóia. Saber como andam a saúde, a educação, os serviços de coleta de lixo, o saneamento básico, por exemplo, e perguntar se os moradores do bairro de Fátima e de tantos outros não gostariam também de mudar de cidade. Ou estaria o abandono do Salobrinho diferente do abandono do Pontalzinho?

Se há algo que hoje ainda aproxima as duas cidades mais importantes da região é a miséria estabelecida ao longo dos anos, desde os tempos da ditadura – que tantos que hoje se apresentam como democráticos defenderam -, até a falta de vontade ou de interesse dos mais recentes personagens eleitos democraticamente para promover a transformação que a sociedade sempre tanto almejou.

O deputado-coronel precisa rever seus conceitos. Se o objetivo era dar um outro rumo a um mandato até então perdido e apagado e trazê-lo para os holofotes com um debate mesquinho da divisão, do preconceito e da discórdia, ele até conseguiu.

Mas é preciso que saiba que não precisava “viajar” 22 quilômetros para encontrar tanto descaso com o povo. Bastava ir ao início da rodovia Itabuna-Ilhéus para ver, com os seus próprios olhos, que a incompetência é generalizada. Mas é uma ferida que não se consegue cicatrizar com um ato imposto, um gesto arrogante ou uma medida intempestiva.

Todo esse caos, deputado – que não é só de Ilhéus e precisa ser combatida com grandeza em todos os cantos desta Nação -, é fruto de uma praga gerada muitas vezes por eleitores que ainda não aprenderam a votar e trocam o respeito por 10 ou 20 reais no dia da eleição. Acham que foram comprados por um dia. Mas a compra vale, no mínimo, por quatro anos.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
abril 2011
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia