Salários dos professores e servidores da educação são reajustados após acordo.

Campanha salarial foto Clodoaldo Ribeiro

Como resultado da campanha salarial 2011, os servidores da Educação de Ilhéus, com exceção dos integrantes da carreira do magistério, tiveram seus salários reajustados em 6,47%. Este mesmo percentual também vale para o ticket alimentação, segundo explicou a secretária de Educação do município, Lidiney Campos, já estará inserido na folha deste mês e vale tanto para os servidores como para os professores. A reposição foi definida durante reunião realizada na tarde da última quinta-feira (14) que contou também com a participação dos secretários Alcides Kruschewsky (Governo) e Antônio Bezerra (Administração) e a presidente da Associação de Professores Profissionais de Ilhéus (APPI/APLB), Enilda Mendonça, e demais representantes da entidade.

O acordo celebrado esta semana entre o Município e os profissionais de educação, representados pela APPI/APLB, também contempla os professores com um reajuste de 15,85%, equivalente ao piso nacional, restando apenas a conclusão do Plano de Cargos e Salários (PCS) dos servidores, que de acordo com o secretário Antônio Bezerra, será concluído até o dia 25 deste mês, e enviado à apreciação na Câmara de Vereadores. Bezerra explicou, ainda, que por se tratar de uma reposição salarial com aplicação do piso nacional, o percentual tem efeito retroativo a janeiro deste ano, devendo ser pago nas próximas folhas.

Para Lidiney Campos, com a implantação desse plano específico para os servidores da educação, a exemplo de merendeiras, auxiliar de serviços gerais, porteiros, entre outros profissionais, terão acesso a cursos de nível técnico visando a qualificação profissional, “o que vai permitir condições mais favoráveis de trabalho, melhores serviços à comunidade escolar e ingresso mais efetivo a uma política de melhorias salariais, que antes só levava em consideração o tempo de serviço desse servidor”.

O PCS vai contemplar um total de 458 servidores, já que os professores da rede municipal já contam com um plano de cargos e salários específico, criado em 2008. Outra grande conquista da categoria foi a implementação, desde o ano passado, da chamada ‘Mudança Automática de Referência’ em cumprimento ao parágrafo 11 do artigo 15 da Lei 3.346, de 27 de agosto de 2008. Por meio desse mecanismo, se o profissional de educação (professor, orientador e supervisor) não for promovido em três anos logo após efetivo exercício e a conquista dos pontos estabelecidos, a passagem de uma referência para outra imediatamente superior se dará de forma automática.