PQF encerra primeiro módulo e inicia nova etapa em abril.

Oficina do PQF - foto Clodoaldo Ribeiro

O Programa de Qualificação de Fornecedores (PQF) encerrou no dia 17, em Ilhéus e Caetité, as atividades relativas ao seu primeiro módulo de capacitação. Nesta primeira etapa, houve quatro oficinas, que trabalharam o tema “Qualidade”, enfatizando a relevância deste aspecto da atividade empresarial para assegurar um bom posicionamento no mercado.

Quatorze empresas da região de Ilhéus e 18 da região de Caetité participam do PQF, uma iniciativa do Instituto Euvaldo Lodi (IEL Bahia), apoiada pela Bahia Mineração, cujo objetivo é preparar fornecedores locais para atender à demanda da Bamin e de grandes empresas que serão atraídas para as duas regiões com a implantação do projeto Pedra de Ferro, da Bamin, e com a chegada do Complexo Logístico Intermodal Porto Sul, no norte de Ilhéus.

Na primeira quinzena de abril, o PQF iniciará o segundo módulo, que vai trabalhar o tema “Gestão Empresarial”. De acordo com a coordenadora do programa, Fernanda Moreira, enquanto a primeira etapa foi organizada em oficinas, a próxima será dividida em cursos de 12 horas de duração. “No módulo de Gestão Empresarial, vamos abordar questões como planejamento estratégico, gestão de pessoas, assuntos relativos à área financeira, vendas e marketing”, explica.

O PQF chega para tornar os fornecedores locais aptos a atuar em um novo ambiente de negócios. O treinamento dura um ano e meio e ainda inclui orientações nas áreas de marketing, estratégia, segurança do trabalho, respeito ao meio ambiente e responsabilidade social empresarial, entre outras.

Para o empresário Nilson Luís Alves da Silva, um dos participantes do programa em Ilhéus, o PQF permite “uma nova visão sobre a atividade de cada empresa e o resultado vai ser o aumento da nossa eficiência no mercado”. Dono de um negócio na área de filmagem, fotografia e edição de vídeo, o empresário aposta no programa para ter um melhor desempenho nos negócios.

O programa foi formatado pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), por meio do núcleo regional do Instituto Euvaldo Lodi, numa parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).