Chocolate Groove

Com o surgimento das famosas “bandas de garagem”, motivadas pelo simples amor á musica e sem perspectiva alguma de  reconhecimento social, a música alternativa, sobretudo a vivenciada na região, era vista como uma manifestação associada a indivíduos rebeldes, problemáticos e marginalizados socialmente.

Sem o devido apoio e diante de diversos obstáculos, o cenário alternativo começou a caminhar com suas próprias pernas e foi ganhando adeptos.

No final dos anos 80, bandas como “Além do Sério”, “Desordem e Regresso” e “Expresso 22” deram o “start” para a consolidação da música underground regional.  De lá pra cá, sobretudo em meados dos anos 90 uma gama de bandas surgiram com inúmeras propostas musicais na atuante cena alternativa que veio  a se fortalecer consideravelmente com a aparição de outros subgêneros da música como o reggae e o rap. Vale destacar como as pioneiras e ainda remanescentes bandas de Reggae da região a “Ruanda” e a “Quizila” sem  esquecermos da saudosa “Quilombo Reggae” que animavam os fãs e seguidores, muitas vezes em eventos isolados, financiados, promovidos e organizados pelas próprias bandas.

Paralelo a ascensão do Reggae na região, o Rap surgiu forte e atuante, bem representado por grupos como “O Quadro” e “CRP” que se destacaram pela criatividade e singularidade musical.

Porém, com o surgimento de novas vertentes da música alternativa, o Rock não perdeu força e sempre foi sustentado por novas bandas que giravam dentro de um rico universo musical que o rock proporcionava. Com isso, era possível notar identidades próprias de cada banda existente no cenário underground da região. Na época era gratificante e animador ver e ouvir bandas como “Noise Smoke”, “UsComipexe”, “Remains” e “Declínio” que faziam um som mais pesado e cru influenciados pelo punk, hardcore e heavy metal. Com o passar do tempo essas bandas contribuíram para o surgimento de outras bandas no final dos anos 90 como “Koriza”, “Glaukoma”, “Dr. Imbira”, “Cianose” (atual Mortífera), dentre outras.

O pensamento preconceituoso diminuiu com o passar dos anos, porém muito pouco foi feito para uma solidificação desse movimento. As condições de apoio à cena alternativa da região continuam aquém das expectativas.

Iniciativas privadas e isoladas em Ilhéus, como a da Casa dos Artistas, do Espaço Cultural Casa Aberta e do empresário Bruno Susmaga da Barrakítika mantém as bandas atuantes, promovendo shows e apresentações.

No início de  2009 as bandas se organizaram e decidiram iniciar um trabalho coletivo. A partir daí foi criado o “Movimento da Música Alternativa” que consolidou- se com I Mostra de Música Alternativa “Chocolate Groove”, que a partir daí passa a representar o cenário musical alternativo na região Sul da Bahia.

Numa iniciativa independente e num intuito de disseminar, divulgar e materializar a diversidade rítmica existente no Sul da Bahia, será lançado em abril deste ano a “I Coletânea Chocolate Groove”. A celebração acontecerá no dia 01 de Abril de 2011, às 19 hs no Teatro Municipal de Ilhéus e terá a participação das Bandas Enttropia, Mortífera, Quizila, Biscó, Infected Minds, Dr. Imbira, Mendigos Blues e Suéter e contará também com a participação do fidelíssimo público que acompanha e apóia a evolução desse cenário.

O ingresso custa R$10,00 e dá direito ao CD.

IMPERDÍVEL!

Chocolate Rock club

Fabiane Conceição S. Ribeiro.(binha) Fone cel: 73-8835-8487

Fone trab: 73-3231-3087 email-binha_quizila@msn.com