internet
Inclusão Digital

Campus Party itinerante vai a 100 cidades brasileiras

Por Cristina De Luca, do IDG Now! Publicada em 30 de janeiro de 2010 às 18h28

Caravanas começarão este semestre. A mecânica para seleção dos locais ainda está em fase de definição

A Futura Networks do Brasil, responsável pela realização da Campus Party no país, define nas próximas semanas detalhes da organização da versão itinerante do evento, que visitará 100 cidades brasileiras em um ano, começando este semestre.

“A intenção é promover um grande exercício de inclusão digital em parceria com prefeituras de cidades entre 70 mil a 200 mil habitants, de preferência longe dos grandes centros urbanos, de modo a atingir um grande número dos 100 milhões de excluídos digitais ainda existentes no Brasil, segundo dados do Comitê Gestor da Internet”, explica Francesco Farruggia, presidente da  empresa.

Para atingir o objetivo, a Futura Networks já decidiu cobrir inicialmente quatro regiões do país: nordeste, centroeste, sul e sudeste. Em cada uma delas, 25 cidades receberão um ônibus e uma tenda com até 150 computadores, onde, a exemplo da Campus Party, a população poderá travar contato direto com tecnologias e temas referentes ao uso da Internet, durante uma semana.

Falta agora definir os critérios de escolha da cidades. “Já temos algumas em mente, mas pensamos em abrir um processo de candidatura, como o da Copa do Mundo e das Olimpíadas, para que a própria população defenda a realização do evento na sua cidade”, comenta Mário Teza, gerente geral da Futura Network.

As regras para escolha não devem demorar a ser apresentadas pelos organizadores, já que os planos são os de iniciar a caravana ainda este semestre. De preferência, em abril.

“Chegamos a pensar em fazer o lançamento oficial aqui na Campus Party, mas desistimos por ainda não termos toda a mecânica definida”, explica Teza.

Segundo ele, mais de quinze empresas e alguns governos já estão interessados em patrocinar ou apoiar de alguma forma a Campus Party Experience, como é conhecida a versão itinerante da Campus Party na Espanha e na Colômbia, países onde a Futura Network colocou o conceito em teste.

“Este ano faremos no Brasil e no México”, diz Francesco Farruggia. “Em 2011, pretendemos incluir a região Norte, onde usaremos um navio, em vez de caminhões.

Critérios objetivos

A convite da Futura Network, vários representantes desses governos e empresas estiveram visitando a terceira edição da Campus Party Brasil 2010, que termina este domingo, 31/01, em São Paulo. Lá puderam discutir com a organização do evento alguns critérios já praticamente definidos para seleção das cidades.

“Cada cidade terá que ter um comitê  gestor que se comprometa com a organização do evento e, sobretudo, com sua continuidade da ação de inclusão”, explica Francesco.

Entre os compromissos a serem assumidos  pelos comitês gestores estão a cessão do local de realização do evento, todo o desembaraço burocrático (licenças, alvarás, etc), garantia de visitação por parte de estudantes e grupos de excluídos (camponeses, idosos, portadores de deficiência,etc) e manutenção de um telecentro focado em inclusão 1.0 (promoção do primeiro contato com o computador) e 2.0 (promoção do uso de seriços web e de publicação de conteúdos em blogs, fotologs, videologs e redes sociais).