Para Zé Neto, oposição deve esquecer da lavandeira e se preocupar com a “lavagem” de 2010

Com a irreverência que lhe é peculiar, o deputado Zé Neto (PT), em telefonema ao Política Livre, debochou das denúncias levantadas pela oposição contra um suposto favorecimento à empresa Constant, de propriedade do prefeito de Nova Fátima, Manoel Santos de Oliveira (PT), que fornece produtos de limpeza e lavanderia ao Hospital Geral de Camaçari, com dispensa de licitação.

“Até agora não passou de uma leitura do conselheiro Pedro Lino, que não procurou saber a versão da Sesab. Ele já demonstrou que não tem credibilidade para falar do governo e principalmente do PT. Ele carrega nos tubos de caneta”, disparou o petista, destacando que todas as informações que estão sendo usadas como denúncias, foram colhidas no site da Transparência, e que é interesse do Estado apurar qualquer situação suspeita.

“Até que se prove o contrário, isto está parecendo ressentimento dos que perderam a boquinha no Estado”, disse, recordando os escândalos de corrupção nos governos passados, como o da Ebal, BahiaTursa, Jaleco Branco e G8.

“A oposição, em vez de fazer denúncia que não tem prova, tem que ficar preocupada com a lavagem que vai tomar ano que vem. Não faltarão braços nem sabão para dar a lavagem que eles precisam. Vão passar o fim de ano com a cabeça inchada por causa das pesquisas que apontam nossa vitória em primeiro turno”, debochou.