O concurso da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), realizado no início deste ano, foi suspenso por determinação da desembargadora Sara Brito, do Tribunal de Justiça da Bahia. A decisão, anunciada na última sexta-feira (27/11), atende a um pedido do Ministério Público, que ingressou com ação civil pública questionando o critério utilizado na prova de títulos.
Por meio de uma retificação lançada 30 dias após a publicação do edital de abertura, a Sesab alterou o peso da prova de títulos, o que fez com que a contagem de pontos baseada em experiência profissional e diplomas de cursos de pós-graduação acabasse tendo peso maior do que o da nota obtida pelo candidato na prova escrita.
Com a mudança na regra do concurso, alguns candidatos classificados nas primeiras posições graças à nota da prova escrita acabaram perdendo até 1.000 posições. Para a desembargadora Sara Brito, “aferição da capacidade do candidato, por intermédio de provas merece maior, ou, em último caso, havendo justificativa para tanto, a mesma relevância da avaliação por títulos”. O texto da decisão informa ainda que o peso exagerado dado à prova de títulos fez com que a “avaliação por intermédio de prova perdesse a sua utilidade”.
O concurso público da Sesab ofereceu 854 vagas para profissionais de níveis médio e superior em Salvador e interior da Bahia. A seleção atraiu cerca de 40 mil candidatos. As provas foram aplicadas em março. Até agora, nenhum candidato foi empossado. Segundo informações da assessoria de comunicação da Sesab, os candidatos que já foram convocados ainda estão realizando exames de saúde.

Fonte:Jornal A Tarde