WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



WAM Group mira na retomada do turismo e inaugura 4 hotéis esse ano

Mesmo com os desafios impostos pela pandemia, WAM Group se consolida e mantém a liderança no mercado
Com uma estratégia comercial assertiva e a entrega de mais empreendimentos em 2021, o Grupo colabora para uma retomada do setor turístico no País

 
Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que em 2020 o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil tombou 4,1%, registrando a maior contração desde o início da série histórica atual do IBGE, iniciada em 1996. Parte desse resultado negativo vem da grande retração sofrida pelo setor de turismo, que hoje representa 8% da economia nacional. Na mesma linha, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aponta que a pandemia da Covid-19 tirou mais de R$261 bilhões do turismo somente em 2020.
 
Mas, mesmo com os desafios impostos pela pandemia, a WAM Group manteve o ritmo de crescimento. Entre os diferenciais de mercado estão a capacidade de operar em 14 destinos turísticos de grande apelo no país e um modelo de negócios bem sucedido através da multipropriedade.
 
Logo, o ano de 2021 traz um cenário promissor para a marca, que anuncia a inauguração de quatro empreendimentos no Brasil em cidades como Gramado (RS) com o Golden Gramado Resort Laghetto, Olímpia (SP) com o  Solar das Águas Park Resort, Porto Seguro (BA) com o Ondas Praia Resort e em Penha (SC) com o  Solar Pedra da Ilha, os dois últimos neste mês de abril.
 
Com isso, a WAM Group encerra 2021 como a única empresa do país com a marca de 27 empreendimentos em multipropriedade. ?Ressalto ainda, que essa marca é equivalente aos empreendimentos entregues e em amplo funcionamento, desde sua gestão hoteleira até a venda de multipropriedade. Ou seja, com o ciclo de negócios completo?, afirma o sócio da WAM Group, André Luiz Garcia Ladeira.
 
Para a WAM, ao adquirir uma casa de férias nessa modalidade, o cliente tem acesso a diversos destinos, o que representa economia. Empregando praticidade, a propriedade compartilhada dá direito a desfrutar das férias segundo um cronograma de uso compartilhado, o qual o cliente tem acesso com antecedência. Além dos serviços de hotelaria gerenciados por uma empresa experiente, outros diferenciais incluem planejamento para selecionar projetos de arquitetura arrojada que primam por conforto, qualidade na construção, inovação tecnológica, lazer, segurança e localização estratégica. Regulamentando esse processo de aquisição, o cliente tem a sua escritura de imóvel registrada em cartório e assim como os demais proprietários, paga apenas o que utilizar.
 
?A contribuição da marca para a economia do setor vem se expandindo e gerando bons frutos. Os quatro empreendimentos contemplam mais de 1.800 apartamentos e todos estarão em operação em 2021. Sendo assim, projetamos um aumento relevante na geração de empregos, pelo menos 1.200 novos postos de trabalho e uma movimentação turística nas respectivas áreas de atuação, o que beneficia diferentes empresas e profissionais que atuam no setor?, explica.
 
Roteiro da multipropriedade
Com a entrega dos empreendimentos, a companhia passará a administrar um total de 5.063 apartamentos, todos operando e gerando experiências diferenciadas para seus proprietários e clientes. Segundo a última pesquisa da J.L.L., Hotelaria em números Brasil 2020, A WAM Hotéis e Resorts estaria em 7º lugar no ranking das administradoras hoteleiras que atuam no Brasil. Somente na cidade de Caldas Novas (GO), a WAM Group conta com cinco empreendimentos entregues na modalidade de multipropriedade – Praias do Lago Eco Resort, Prive Atrium Thermas Residence Service, Prive Marina Flat & Náutica, Prive Ilhas do Lago Eco Resort e Prive Alta Vista Thermas Resort. 
 
Na região Sudeste, opera em Olímpia (SP) com o Olimpia Park Resort e sua excelente localização, em Campos do Jordão (SP) com a charmosa pousada Là-Bas, em Suzano (SP) com o divertido Magic Home. No Espírito Santo, a cidade escolhida é a encantadora Pedra Azul com o Hotel Fazenda China Park um complexo de lazer que reúne tudo que uma região serrana precisa ter. Além disso, a WAM Group está no Rio de Janeiro com o imponente e impressionante Hotel Nacional e o Búzios Beach Resort, em Armação dos Búzios, onde oferece uma impressionante infraestrutura de lazer e diversão. Na região Sul, contempla empreendimentos em Santa Catarina, a exemplo do Pedra da Ilha o mais novo hotel da cidade de Penha em frente ao Beto Carreiro World.
 
Novos projetos
Com foco estratégico no ramo hoteleiro de lazer desde 2013, a WAM ganhou projeção ao oferecer um modelo que representa uma carteira de 160 mil contratos que trazem consigo a possibilidade dos clientes realizarem seu sonho de férias a partir de uma estrutura sustentável, profissional e de credibilidade.
 
Conforme explica o sócio da WAM Group, André Ladeira, com a pandemia a necessidade e desejo de viajar persistiu, porém, essas viagens tornaram-se destinos regionais, onde a família consegue ir de carro. ?Nossos esforços estão centrados em mostrar o quanto esse modelo é atrativo para quem gosta de viajar. É um ciclo virtuoso. Ao garantir o uso de suas semanas para o lazer, o cliente de multipropriedade acaba utilizando serviços aéreos, traslado, alimentação e outras propostas de lazer no destino escolhido. No caso da WAM, o cliente pode ceder o período adquirido aos amigos ou familiares e ainda ter acesso a outros destinos disponíveis na rede através de uma central de intercâmbio?, explica o empresário.
 
É com esse conceito que surgiu a Segunda Casa. A startup digital criada com executivos da WAM Group em 2020 tem o propósito de aumentar as chances de mais pessoas conhecerem a multipropriedade. ?O projeto já vinha sendo executado em partes devido aos nossos canais de venda digital, porém com o lockdown que afetava diretamente essas vendas em pontos presenciais, tivemos uma necessidade mais urgente de executa-lo, o que vem dando muito certo. Hoje pelo site www.segundacasa.com.br, os clientes podem ter acesso virtual a todo o portfólio da WAM, conhecer os destinos e efetuar sua compra?, define André Luiz.
 
As crescentes evoluções das vendas digitais através da plataforma também colaboraram com os resultados da marca no ano de 2020. ?Os indicadores nos auxiliam a mantermos o ritmo de desenvolvimento e sustentabilidade dos nossos negócios?, ressalta o sócio da WAM Group.
 
Sobre a WAM
 
Fundada no ano de 2013, a WAM é especializada na comercialização e incorporação de empreendimentos turísticos com conceito de multipropriedade e através da WAM Hotéis e Resorts administra pousadas, resorts e hotéis em quatro estados: Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia.
Dentre as comercializadoras de multipropriedade do país, apenas a WAM possui a certificação ISO 9001, responsável por atestar a gestão de qualidade processual de uma empresa. Também é a única que possui o certificado GPTW – Great Place To Work, premiação que confere o título dos melhores lugares para se trabalhar por classificação dos segmentos de trabalho e neste ano se tornou a maior comercializadora do mundo em seu segmento. Possui mais de 3.000 colaboradores e atua em 14 destinos no Brasil todo.

Assessoria de Imprensa WAM
FatoMais Comunicação – Desde 2004, a sua Agência de Comunicação
Telefone: (62) 9 9222-3354 / (62) 9 9610-4088
Ana Paula e Silva / Dienys Rodrigues / Nayara Reis
fatocomunica@gmail.com
Siga a FatoMais:
Facebook – www.facebook.com/ FatoComunicacao
Instagram – www.instagram.com/fatomais
LinkedIn – www.linkedin.com/in/fatomais- comunica
Twitter – www.twitter.com/ fatocomunicacao
Acesse nosso site: www.fatomais.com.br

Deputado estadual Eduardo Salles é eleito membro titular da nova executiva nacional do Progressistas

Aconteceu hoje (22), em sessão virtual e por aclamação, a aprovação da nova comissão executiva nacional do Progressistas. A eleição foi realizada em chapa única e manteve Francisco Dornelles como presidente de honra e o senador Ciro Nogueira como presidente. Salles foi eleito um dos membros titulares, ao lado do presidente da Câmara dos deputados, Artur Lira, do secretário executivo do Progressistas na Bahia, Jabes Ribeiro e dos deputados federais baianos Cacá Leão, Mário Júnior e Ronaldo Carletto.

Para Salles, “é uma honra ter sido escolhido pelos meus colegas para ocupar posições estratégicas na tomada de decisões dos rumos da nossa legenda. Vamos trabalhar para trazer ainda mais força para o nosso partido, que tem como objetivo maior trabalhar pelas questões sensíveis ao povo brasileiro.”

Como vice-presidentes da executiva, foram eleitos o vice-governador João Leão e o deputado Cláudio Cajado. Fui também reconduzido como membro titular do novo diretório do partido. Houve ainda a eleição do Conselho Consultivo (tendo João Leão como vice-presidente e Jabes Ribeiro como membro), o Conselho de Ética e o Conselho Fiscal. Além disso, foram aprovadas mudanças no estatuto. Eduardo Salles foi também reconduzido como membro titular do novo diretório do partido.

O Progressistas hoje é terceiro partido em número de filiações no país e possui uma das maiores bancadas no Brasil, com 7 senadores, 40 deputados federais, 70 deputados estaduais, 683 prefeitos e 6.300 vereadores, além da presidência da Câmara, com o deputado Artur Lira e a liderança nacional do partido na Casa, com o deputado Cacá Leão.

ASCOM – Deputado Estadual Eduardo Salles

CURTA A FANPAGE – www.facebook.com/eduardosalles2014

SIGA NO INSTAGRAM – @eduardossalles

ACESSE O SITE – http://eduardosalles.com.br/

CONTATOS – (71) 3115-5543 / (71) 3115-5588

Reunião da Cúpula: Bolsonaro diz que agricultura brasileira é uma das mais sustentáveis

Em discurso, Bolsonaro garante que o país está aberto à cooperação internacional

“Com espírito de responsabilidade coletiva, convido [demais nações] a nos apoiar nessa missão. Contem com o Brasil”, diz Bolsonaro. Como meta, o presidente afirma que o governo reúne esforços para combater o desmatamento ilegal no país até 2030.

Em seu discurso, o presidente da China, Xi Jinping, garante que o cuidado com o meio ambiente caminha junto à expansão industrial. “Proteger o ambiente é aumentar a produtividade. Precisamos estar comprometidos com montanhas, rios, florestas. Precisamos obedecer a agenda de 2030, países desenvolvidos precisam fazer esforços concretos. A China vai continuar priorizando a preservação”, diz o líder que aceitou o convite de Biden na véspera do evento.

Anunciadas ontem (21), a União Europeia promete o encerramento de emissão de gases poluentes até 2050. O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, afirmou em discurso que o país também assina a meta. “Teremos o desafio da emissão zero até 2050. O Japão vai continuar seus esforços para cortar emissões, vamos definir uma meta ambiciosa para economia mais limpa, acelerar medidas concretas para chegar a essas metas”.

Angela Merkel, premiê alemã, reafirma o compromisso. “A União Europeia vai ser neutra em emissões em 2050, e queremos ter 55% a menos emissões até 2030 comparado a 1990”. A dirigente também informa que a Alemanha já reduziu em 40% as emissões no comparativo com 1999.

Vladimir Putin informou que o governo russo desenvolve um projeto capaz de reduzir em 100% a produção de carbono até 2025 em toda a região utilizada como teste.

Bolsonaro discursa e afirma que produção de biocombustíveis está na agenda brasileira de ações ambientais e que o Brasil é responsável por somente 2,7% das emissões globais de gases causadores do efeito estufa. O presidente garante que o Brasil está aberto à cooperação internacional e que os interesses devem ser amplos, incluindo as comunidades históricas brasileiras e os indígenas.

Matéria em atualização

A DANÇA DAS VACINAS

Rússia deverá aprovar a Sputnik Light, com dose única, em maio
A previsão, de acordo com o governo russo, é produzir 30 milhões de doses mensais do novo imunizante até o final do ano
Por Giulia Vidale…

Leia mais em: https://veja.abril.com.br/saude/russia-devera-aprovar-a-sputnik-light-com-dose-unica-em-maio/

Custo excessivo reabre debate sobre a utilidade e necessidade de vereadores

Grande número de cidades não arrecada o suficiente para bancar as câmaras municipais

Duro para os municípios é sustentá-los entre uma eleição e outra. Levantamento recente indicou que 31 municípios paulistas não arrecadam o bastante para bancar sua Câmara Municipal.

Borá, o menor deles, arrecada R$532 mil por ano e gasta R$720 mil com vereadores que aparecem duas vezes ao mês. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Notícias Relacionadas

Para a Federação das Indústrias do Rio e a Confederação Nacional dos Municípios, mais de 80% dos municípios não se sustentam.

Proposta recorrente é o fim do vereador em cidades abaixo de 2 milhões de habitantes, criando câmaras de grupos de municípios, como nos EUA.

Em 1.856 prefeituras (34,8%), as receitas geradas não pagam a Câmara Municipal e nem a estrutura administrativa da prefeitura.

Em 2016, segundo a Firjan, 81,7% (3.714) dos municípios brasileiros, não geraram nem 20% de suas receitas. O resto vem do governo federal.

Covid-19: Ministério da Saúde autoriza mais 411 leitos de UTI

Leitos serão distribuídos por 13 estados e custarão R$ 19,7 milhões

Publicado em 20/04/2021 – 17:40 Por Jonas Valente – Brasília

Hospital de campanha

O Ministério da Saúde autorizou mais 411 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento de covid-19. Serão repassados R$ 19,7 milhões mensais para custear essas estruturas de atendimento.

Os novos leitos serão implantados em 13 estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A autorização é a nova modalidade de apoio financeiro dada pelo Ministério da Saúde, que substituiu a habilitação de leitos. O governo federal arca com parte das despesas. Agora o pagamento não é mais antecipado, mas sim mensal.

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2021 já foram autorizados mais de 18 mil leitos para o tratamento de pacientes com covid-19. Pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios divulgada no dia 9 de abril indicava 760 cidades com fila de espera para leitos de UTI exclusivos para o tratamento de covid-19.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Câmara aprova PL que prorroga auxílio para o trabalhador cultural

O projeto reformula a Lei Aldir Blanc

Publicado em 21/04/2021 – 14:38 Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil – Brasília

A Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada desta quarta-feira (21), o Projeto de Lei (PL) 795/2 que prorroga o auxílio emergencial de trabalhadores do setor da cultura em razão da pandemia da covid-19. O projeto, que reformula a Lei Aldir Blanc, prorroga os prazos de utilização de recursos repassados a título de apoio ao setor cultural em decorrência da pandemia de covid-19. A matéria será enviada à sanção presidencial.

Criada no ano passado, a Lei Aldir Blanc destinou R$ 3 bilhões para minimizar o impacto da pandemia sobre o setor cultural, com benefícios para artistas, produtores, técnicos e espaços culturais e também para manutenção de espaços artísticos e culturais, micro e pequenas empresas, como forma de auxiliar um dos setores mais afetados pela covid-19.

Os recursos começaram a ser repassados no segundo semestre de 2020. Contudo, artistas, dirigentes culturais e secretários de cultura afirmam que o período para o repasse e execução dos projetos aprovados foi muito curto, dificultando a realização das atividades.

Agora, com o novo projeto, os estados, municípios e o Distrito Federal terão até 31 de dezembro de 2021 para usar o saldo remanescente do dinheiro transferido para ações emergenciais de renda e projetos culturais.

De acordo com o secretário especial de Cultura, Mário Frias, os recursos remanescentes da lei, aqueles que não chegaram a ser utilizados, somam cerca de R$ 770 milhões.

Quem for contemplado, terá um prazo de 180 dias, contados do reinício de suas atividades, para apresentar as contrapartidas, a exemplo realização de lives, entre outras interações artísticas.

Além disso, o projeto também diz que poderão ser novamente repassados aos municípios recursos que foram devolvidos ao fundo estadual de cultura porque as prefeituras não os utilizaram em projetos culturais. O texto reabre até 31 de outubro de 2021 o prazo para que esses recursos sejam aplicados, sob pena de terem de devolver ao fundo.

O projeto também permite aos municípios concederem novos subsídios mensais para manutenção de espaços artísticos e culturais e de organizações culturais comunitárias.

De acordo com o relator do projeto, Danilo Cabral (PSB-PE), mesmo com a dificuldade, no ano passado, para executar os recursos aprovados, a Lei Aldir Blanc conseguiu contemplar boa parte do segmento artístico.

“Mesmo prejudicada, especialmente, pelo atraso na regulamentação e definição do cronograma de desembolso estabelecido pelo governo federal, a Lei Aldir Blanc contemplou 40 mil projetos de editais somente nos estados e no Distrito Federal”, disse no relatório.

Decreto

Na terça-feira (20), o governo já havia publicado, em edição extra do Diário Oficial da União, um decreto para alterar os prazos do Decreto 10.464, de agosto do ano passado, que regulamentava a Lei Aldir Blanc. A medida prorroga os prazos para a realização de atividades e a prestações de contas de recursos aprovados da Lei Aldir Blanc, no ano passado.

O prazo que venceu no final de março foi estendido até 31 de dezembro de 2021. De acordo com o decreto, serão pagas apenas as verbas inscritas em restos a pagar (recursos autorizados em 2020 para execução em 2021).

O decreto diz anda que o Distrito Federal, estados e municípios terão até o dia 31 de março de 2022 para apresentar o relatório de gestão final de atividades, permitida a prorrogação por até 90 dias, “mediante justificativa dos entes federativos e autorização da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo.”

Edição: Aécio Amado

UMA MODERNA SIDERÚRGICA SEM POLUIÇÃO, PODE SER INSTALADA EM ILHÉUS. ===>>> 20/01/2015

Uma vez que o minério de ferro cai o preço no mercado internacional.

A solução pode estar em produtos com valor agregado.

O terreno para instalação de uma siderúrgica já existe, fica na Ponta da Tulha, e já está desapropriado pelo Governo do Estado. Os lingotes de aço, que por certo virão do minério extraído de Caitité, transportados pela Fiol, podem ser exportados pelo Porto de Ilhéus ou pelo Porto Sul.

Os tubos de aço, importados da China são de baixa qualidade, vide os que provocaram explosões na Refinaria Landulfo Alves, na Bahia.

Assim acaba a carniça que alimenta os abutres, pautados e financiados por interesses que não são os nossos, da Região….

Siderúrgica de Barra Mansa, sem poluição.

Siderúrgica de Barra Mansa, sem poluição.

O AMIGO DA ONÇA AVISOU…

http://www.osarrafo.com.br/v1/2021/04/14/transferencias-voluntarias-nao-e-dinheiro-vadio/

Criação imortal de Péricles

O VENENO DA NOITE!

Vai começar a estourar por todo o Brasil, a roubalheira dos Prefeitos.

Paciência. Quem não sabia?

Polícia Federal deflagra operação contra desvios no combate à covid-19

Ações têm como alvo três municípios de São Paulo

As ações têm como alvo os municípios de Hortolândia (interior paulista), Embu das Artes e Itapecerica da Serra, esse dois últimos na Grande São Paulo. A investigação foi iniciada a partir de informações fornecidas pela Controladoria Geral da União que indicam que esses municípios contrataram uma organização social (OS) sem capacidade técnica para prestação de serviços na área da saúde.

Segundo a PF, os contratos sob investigação têm um valor total de mais de R$ 100 milhões. Alguns desses contratos foram assinados de forma emergencial para atender os pacientes de covid-19.

De acordo com as investigações, a OS subcontratou empresas recém-criadas, também sem experiência na área, para a execução dos serviços demandados pelos municípios. A partir dessas empresas foram sacados em dinheiro R$ 18 milhões, em retiradas fracionadas, segundo a PF, para burlar os mecanismos de controle.

Ainda de acordo com a polícia, os saques eram feitos sob escolta de um guarda civil municipal, que também era sócio de uma das empresas. (ABr)

Bolsonaro nomeia presidente e diretores do BC para mandatos fixos

Medida decorre da lei que dá autonomia ao Banco Central

Publicado em 20/04/2021 – 08:59 Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Edifício-sede do Banco Central no Setor Bancário Norte. Marcelo Casal Jr – Agencia Brasil

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, e sete diretores para cumprirem mandatos fixos na diretoria da instituição.

Essa nomeação ocorreu devido à Lei Complementar nº 179, sancionada em fevereiro de 2021, que estabelece autonomia para o BC, com mandatos para os dirigentes da autarquia.

De acordo com os decretos publicados na edição de hoje (20) do Diário Oficial da União, Fábio Kanczuk e João Manoel Pinho de Mello cumprirão mandato até 31 de dezembro deste ano. Bruno Serra Fernandes e Paulo Sérgio Neves de Souza terão mandatos até 28 de fevereiro de 2023, Maurício Costa de Moura, até 31 de dezembro de 2023 e, por fim, Campos Neto, Carolina de Assis Barros e Otávio Ribeiro Damaso ficarão até 31 de dezembro de 2024.

Todos os nomeados poderão ter seus mandatos renovados por apenas uma vez.

Conforme divulgado em 18 de março, a diretora Fernanda Nechio pediu desligamento por motivos pessoais e será exonerada após a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em maio. Até lá, ela continuará à frente da área de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos.

O BC aguarda a aprovação da substituta de Nechio pelo Senado Federal, a economista Fernanda Magalhães Rumenos Guardado. Ela deverá ser nomeada pelo presidente da República para cumprir mandato fixo até 31 de dezembro de 2023.

Edição: Kleber Sampaio

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
abril 2021
D S T Q Q S S
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia